Aldeias Históricas de Portugal recebem prémio “Gente Viajera al Turismo Extremeño”

Distinção alcançada pelo turismo português é acumulada com o prémio de Melhor Filme de Turismo do Mundo

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

As Aldeias Históricas de Portugal foram premiadas nos prémios “Gente Viajera al Turismo Extremeño”, organizados pela rádio Onda Cero Extremadura, como o melhor destino português. O objetivo destes prémios é reconhecer o valor do sector turístico e a profissionalização de um setor que tem cada vez mais peso na economia. Os premiados são escolhidos por um comité composto por especialistas da área. São oito as categorias distinguidas e vão desde o «melhor enclave turístico» (Geoparque Villuercas Ibores) ao melhor «atrativo cultural» (Stone & Music Festival).

As aldeias históricas portuguesas foram o primeiro destino em rede a receber a certificação Biosphere destination. As Aldeias Históricas de Portugal ficam perdidas no interior de Portugal e estão repletas de lendas e castelos, sabores e tradições que ajudaram a escrever a nossa história. Viajar até estas aldeias permite descobrir um país de temerários conquistadores através de pedras, castelos e os sabores mais característicos.

Esta distinção alcançada pelo turismo português é acumulada com o prémio de Melhor Filme de Turismo do Mundo, que foi conquistado pelo filme “De Corpo e Alma”. Com uma narrativa marcante e personagens que fizeram História, como os reis D. Dinis, D. João, e Pedro Álvares Cabral, que descobriu o Brasil e nasceu e cresceu em Belmonte, uma das 12 Aldeias Históricas de Portugal, este filme leva o espetador numa viagem intensa pelas localidades que compõem este destino turístico que costuma dinamizar uma programação cultural intensa.

A sexta edição dos prémios “Gente Viajera al Turismo Extremeño” aconteceu no Complejo Cultural San Francisco, em Cáceres.

Noticias Relacionadas

Transitus 2022

En este contexto pandémico, muchas personas han considerado a 2021 como el año de tránsito hacia un “tiempo mejor”. Ya saben a lo que me