Continua a aposta no hidrogénio verde em Portugal e em Espanha

Investimentos e aposta nas energias renováveis pode transformar a península Ibérica num cluster mundial

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

O hidrogénio verde é uma das grandes apostas para a transição energética e a península Ibérica está a tornar-se um grande centro de produção a nível mundial com o anúncio de vários projetos. Quatro investimentos de larga escala foram anunciados para Espanha e Portugal. Para além de Sines, também foram apresentados os projetos Catalina (que vai ser instalado em Aragão e Valência), o HyDeal Espanha e um que a Repsol vai basear no norte do país.

O mais recente vai dar origem a uma infraestrutura de 500 MW, que será instalada no porto de Sines, em Setúbal. Este investimento vai produzir 50.000 toneladas de hidrogénio verde e 500.000 toneladas de amoníaco verde por ano. A energia exigida por um projeto desta envergadura será proveniente de instalações de energias renováveis que estão instalados ou em desenvolvimento em território português. Esta estrutura, que futuramente poderá ser expandida, deverá começar a produzir em 2025. Para além de ser usado pela indústria local o amoníaco verde poderá ser exportado.

O primeiro-ministro António Costa participou na apresentação deste cluster de hidrogénio verde. O porto de Sines e o seu complexo industrial é visto como um ativo estratégico nacional. Para o governante, o «país é cada vez mais atrativo para estes investimentos, verdes e inovadores, geradores de crescimento e de emprego». A autonomia energética europeia poderá passar por Portugal. Segundo os especialistas, a península é um local bastante interessante para estabelecer este tipo de infraestruturas já que são locais propícios para produzir energia solar e eólica a um baixo custo.

Noticias Relacionadas