Contrabando de artes e de amor no Guadiana

No Festival do Contrabando haverá uma ponte pedonal

Comparte el artículo:

O Festival do Contrabando — Tráfico de Artes no Guadiana volta ao seu formato original depois de versões mais restritas durante a pandemia. A primeira edição do evento Tráfico de Artes no Guadiana aconteceu em 2020. Este festival recria um mercado que havia nos anos 40. O festival, que acontece de 24 a 26 de março, tem várias apresentações artísticas que poderão ser vistas em Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana.

Ao longo destes dias haverá cante alentejano, arruadas e bandas de percussão. As duas aldeias são separadas por 220 metros de rio. Aliás, este rio liga todo o festival. Uma ligação que também acontece graças a uma ponte pedonal. Esta plataforma vai começar a ser construída no dia 20. O programa deste festival costuma apresentar uma enorme qualidade cultural, para além de melhorar as dinâmicas locais.

Aos participantes, seja população ou comerciantes locais, pede-se que vão caraterizados como pessoas que viveram nos anos 40. Foi nesta época, caraterizada com grande modéstia, que o contrabando se popularizou. Todos os espetáculos, protagonizados por um conjunto de companhias internacionais, vão acontecer ao ar livre. Duas localidades irmãs que olham para o presente e o futuro sem esquecer o passado que compartilham.

Um evento único para festejar a união e a comunhão de um território que pode ficar entre dois países, mas apresenta-se como um único destino. Este é um festival icónico para este território. Algo que já é expresso no cartaz deste festival, onde os ponteiros a mexer-se representam o voltar tanto dos grandes eventos como da amizade que existe na fronteira luso-espanhola.

Noticias Relacionadas

Iberia en datos

Los principales indicadores sobre la realidad de la península ibérica e islas son fundamentales para entender, analizar y valorar las posibilidades de las relaciones entre