João Canijo foi distinguido como melhor realizador no Festival de Cinema Internacional do Uruguai

Inúmeros filmes portugueses foram distinguidos durante o principal festival de cinema que se realiza no Uruguai

Comparte el artículo:

O realizador português João Canijo foi eleito o melhor no Festival de Cinema Internacional do Uruguai. Este festival, que aconteceu em Montevideu, é organizado pela Cinemateca Uruguaia. Para o júri, Canijo apresenta uma «composição obsessiva dos planos e o desenvolvimento de um conceito sonoro não menos minucioso». Esta vitória aconteceu graças ao filme Mal Viver, que tem estado a conquistar inúmeros prémios, incluindo o Urso de Prata em Berlim.

Este filme é uma continuação da longa Viver Mal. Ambos os filmes já circularam em inúmeros festivais internacionais, incluindo em Espanha. O filme Mal Viver (gravado durante a pandemia num hotel abandonado) fala sobre a psique de uma mulher numa crise radical que afeta todos os seus vínculos essenciais. É a história de uma família de várias mulheres de diferentes gerações, que arrastam uma vida dilacerada pelo ressentimento e o rancor, que a chegada inesperada de uma neta vem abalar. Isto durante o período de apenas um fim de semana.

Mesmo no outro lado do ecrã, o espetador acaba por experienciar tudo o que estas personagens estão a viver. Este filme estreia nas salas de cinema portuguesas a 11 de maio. Também no Festival de Cinema Internacional do Uruguai, só que na competição internacional dedicada ao cinema infantil, o português Nuno Beato ganhou com a competição Os demónios do meu avô. Este prémio foi votado por um júri com elementos que iam dos 12 aos 15 anos.

O Prémio do Público distinguiu outra obra portuguesa como Melhor Curta-Metragem, o escolhido foi Ice Merchants (que concorreu aos Óscares), de João Gonzalez. O Homem do Lixo, de Laura Gonçalves, recebeu uma menção especial na Competição Internacional de Curtas-Metragens.

Noticias Relacionadas

Iberia en datos

Los principales indicadores sobre la realidad de la península ibérica e islas son fundamentales para entender, analizar y valorar las posibilidades de las relaciones entre