Español Português

O comitê de pilotagem do projeto europeu “Destino Fronteira” se reuniu em Salamanca. Este projeto termina em dezembro próximo. Este projeto faz parte da estratégia de turismo fronteiriço (dois países, um destino) que o Eixo Atlântico tem vindo a conduzir há anos e que recentemente realizou o primeiro encontro internacional em Braga em maio passado.

O Comitê de pilotagem aprovou a implementação do conteúdo do projeto e avaliou seu desenvolvimento como “muito satisfatório” para atingir quase todos os objetivos propostos no projeto.

Os resultados serão apresentados em dezembro próximo, em Leiria (Portugal), na assembleia geral da rede ibérica de entidades transfronteiriças, RIET como um órgão político responsável pela dinamização e desenvolvimento de territórios e territórios fronteiriços.

Esta é a primeira vez que a fronteira luso-espanhola (que é chamada de Espanha vazia, bem como territórios fronteiriços portugueses) tem uma estratégia abrangente que contribui para a fixação da população e, consequentemente, para o desenvolvimento económico desses territórios.

Objectivos

O projecto europeu “Destino Fronteira” destina-se a implementar uma estratégia de desenvolvimento turístico da fronteira espanhol-polaca como um destino único, integrado e estruturado, com base em recursos endógenos partilhados e especialização e reduzir os custos de contexto, reduzir as desigualdades territoriais e promover o desenvolvimento sustentável das regiões fronteiriças.

Visa valorizar os recursos endógenos dos territórios do projeto e promover a fronteira como um valor acrescentado e diferenciador do turismo ao longo dela.

De igual modo, visa, por um lado, melhorar o conhecimento dos intervenientes das regiões do projecto sobre o turismo fronteiriço, permitindo-lhes tomar uma decisão mais informada e coerente e, por outro lado, promover o desenvolvimento sustentável deste tipo de turismo através de a criação de instrumentos facilitadores para a gestão eficiente do turismo fronteiriço a médio prazo; e a formação dos recursos humanos do sector do turismo fronteiriço para a sua especialização no tratamento e na promoção do turismo na fronteira.

Destino Frontera é liderado pelo Eixo Atlántico, como chefe do projeto, em que a AECT Chaves-Verín, a Associação Ibérica de Municípios Ribeireños del Duero, AIMRD, AECT ZASNET (Braganca), Conselho provincial de Salamanca, Confederação de Empresários do Centro de Portugal, CEC, Triurbir, Diputación de Huelva e Odiana (Eurociudad del Guadiana).

A DIPUTACIÓN DE HUELVA LANÇA UM COMIC

O Conselho Provincial (Diputación) de Huelva, através da área de desenvolvimento local e inovação empresarial, participou na edição de uma banda desenhada de promoção turística transfronteiriça sobre a chamada Raia Ibérica-a zona fronteiriça entre Espanha e Portugal-intitulada “Destino Fronteira ‘, juntamente com os outros parceiros que compõem o projeto de mesmo nome.

Trata-se de uma iniciativa multiregional financiada pela União Europeia, no âmbito do primeiro apelo ao programa operacional de cooperação transfronteiriça (POCTEP) INTERREG V-A Espanha-Portugal 2014-2020, que está a ser implementado em todo o Fronteira Luso-Espanhola e que tem parceiros de todas as regiões do território indicado, incluindo a instituição provincial.

De acordo com um comunicado de imprensa, o comic ‘Destino Fronteira’, que tem 64 páginas-dividido em quatro partes de acordo com os territórios que compõem o projeto, em que diferentes personagens desfrutar de um passeio pelas principais atracções turísticas de todo o área-, inclui a criação do designer David Robles, intitulado “descobrindo um novo mundo”, em que o artista onubense apresenta uma maneira próxima e diferente de conhecer a nossa província e ao sul da vizinha de Portugal, tornando o descoberta do território conhecido como “A Raia”, de Huelva a Vila Real de Santo António.

Esta edição do comic ‘Destino Fronteira ‘, em que designers como Norberto Fernández, Fermín Solís e Daniel Docampos também participaram, será distribuído entre os principais estabelecimentos hotelários da área, a fim de promover o turismo fronteiriço entre os mais jovens, especialmente, tornando-se uma ferramenta para a promoção do turismo e, ao mesmo tempo, um instrumento de sensibilização para a cidadania local de seus recursos naturais e patrimoniais como um motor de desenvolvimento econômico.

Esta iniciativa original reforça o principal objectivo deste projecto europeu, centrado no desenvolvimento e no reforço da província de Huelva como destino turístico transfronteiriço, que tem uma vasta gama de recursos históricos, culturais e culturais áreas naturais que podem ser bem utilizadas e contribuir para a ampliação da base económica.