Espanhol Português

Segundo informa o jornal La Región, a Serra do Leboreiro, que preserva uma importante concentração de vestígios megalíticos com mais de 200 estruturas ao longo de toda a raia com Portugal, será a protagonista do “III Roteiro dos fuxidos. Fuga da morte”, organizado para o domingo, dia 30 de Agosto, pela Comissão de Memória Histórica de Val do Limia.

A actividade inclui um percurso de 17,5 km entre Outeiro de Augas (Bande) e Castro Leboreiro (Portugal), na qual os participantes poderão ver vestígios do património neolítico, como os túmulos de “A Mota” (Verea) ou “A Mota Grande” (Lobeira), e ainda o menir que foi convertido em divisor de águas entre quatro freguesias. Isto tudo com vistas espectaculares através de um território que foi passagem forçada de contrabandistas e fugitivos da Guerra Civil. Esta visita requer agendamento prévio e no dia, o ponto de encontro será às 09:45 no pavilhão Bande.

Na sua décima primeira assembleia, realizada há poucos dias, a comissão organizadora acertou que em 2021 os homenageados serão os antifascistas da Lobeira executados, bem como a todas as pessoas “passearam” no referido município. Este reconhecimento incluirá a instalação de um monólito em forma de menir no “Pozo do inferno”, localizado no quilómetro 57,9 da antiga OU-540 entre Ourense e Portugal.

Pouco acessível, este belo local no rio Links “é um dos lugares infames que é necessário sinalizar e dignificar”, assinala o comité que avança ter a documentação que refere nove vítimas daquele local mas pede a colaboração das famílias da zona para completar a informação que já têm para poderem incluir novas vítimas.