Espanhol Português

No âmbito da Tribuna de Barcelona, o delegado especial do Estado no Consórcio da Zona Franca de Barcelona (CZFB), Pere Navarro, que participou, no dia 2 de março no colóquio-almoço-colóquio “Zona Franca, motor económico e fábrica de oportunidades”, falou sobre a história e trajectória desta entidade, para além de ter explicado o seu plano estratégico e projectos previstos para o futuro.

A este respeito, o delegado especial do Estado na CZFB anunciou que, em resultado das diferentes conversas realizadas com variadas partes da Câmara Municipal de Barcelona, “o Consorci da Zona Franca de Barcelona colaborará com a cidade em projetos de promoção da economia 4.0, um campo de atividade em que pretendemos fazer um grande investimento que será concretizado e explicado por todas as partes envolvidas nas próximas semanas”.

Pere Navarro também explicou que como resultado do sucesso alcançado no seu primeiro ano de existência “decidimos expandir a Incubadora 3D Factory, a primeira incubadora europeia de impressão 3D que estamos a liderar em conjunto com o centro tecnológico Leitat e a Fundação INCYDE das Câmaras de Comércio espanholas”. O delegado especial do Estado ao CZFB também avançou que “em Junho vamos abrir a nossa fábrica 4.0 conhecida como DFactory 4.0. Será um local onde vão coexistir várias atividades que irão fabricar as coisas em conjunto, porque uma das suas características será a capacidade de se relacionar com diferentes formas de fabrico de diferentes produtos”.

Durante o almoço-colóquio do Barcelona Tribuna, Pere Navarro também explicou, perante as principais personalidades do mundo económico, social, cultural e científico o plano estratégico da entidade para os próximos anos. Este se se baseia em três pilares: a sustentabilidade económica do CZFB a longo prazo, o desenvolvimento da integração económica e social da integração e da sustentabilidade ambiental do território. O CZFB definiu nove objetivos estratégicos para a concretização destes pilares.

O Delegado Especial do Estado no CZFB assegurou que “somos um modelo de sucesso, adaptação aos tempos e colaboração entre administrações”. Ao mesmo tempo, lembrou que “Não recebemos nenhum recurso público, mas obtemos benefícios que podemos reinvestir na sociedade. Como entidade, não fomos ancorados no modelo de zona franca, mas temos vindo a atualizar a nossa atividade. Sempre nos caracterizamos pelo nosso compromisso especial e primordial com o imobiliário e o desenvolvimento económico de Barcelona”.

Refira-se ainda que o CZFB vai organizar em Outubro, pela primeira vez, o Salão Internacional de Logística em Barranquilla. Este, segundo as palavras do próprio Navarro, tem o “objectivo de ser uma referência deste sector na América”. A entidade pública de Barcelona também está em negociações com o Governo da Colômbia para replicar a sua incubadora 3D na Zona Franca de Bogotá, ao mesmo tempo que está a impulsionar colaborações com startups em Nova Iorque. O CZFB dispõe ainda de um ambicioso plano de investimento que se centrará na Indústria 4.0 e nos centros de investigação e conhecimento na Região Metropolitana.