Espanhol Português

O relatório apresentado pela Comissão Europeia (CE) contêm recomendações para reabrir gradualmente as fronteiras internas da União Europeia (UE), com uma abertura em três fases e corredores seguros entre países com situações semelhantes em termos de contenção da pandemia.

O objectivo da Comissão neste processo, num momento em que entramos numa temporada tão alta como é o verão. Na União Europeia, a indústria do turismo representa cerca de 10% do PIB e a reabertura de fronteiras deverá ser feita “de maneira coordenada, concertada e não discriminatória” e de acordo com critérios de “proporcionalidade”.

A estratégia defendida por Bruxelas parte do enfoque da “flexibilidade em três partes”, vai partir de uma relaxação das zonas onde os níveis do vírus são mais baixos e “equiparáveis”, sendo capazes de oferecer “informação em tempo real” da sua situação epidemiológica.

Outros critérios são a capacidade dos serviços de saúde para atender novos casos, a capacidade para vigiar e controlar uma eventual volta e para tal são precisas medidas de proteção que funcionem como uma barreira, na opinião da Comissão, que não tem poderes na saúde ou de gestão de fronteiras, porque estas são matérias exclusivas dos Estados-Membros.

Nesta declaração, o executivo europeu adverte que a coordenação entre os países e uma abordagem comum à saúde serão “cruciais” para restaurar a confiança dos turistas e que os europeus querem viajar e passar férias novamente “neste verão e além”. “As restrições gerais” à livre circulação “devem ser substituídas por medidas mais específicas”, segundo Bruxelas, que enfatiza que estas barreiras devem ser, em todo o caso, flexíveis e incluir “a possibilidade de reintroduzir certas medidas, se a situação epidemiológica o exigir”.

Portugal quer turistas na época estival

O governo de Portugal admitiu, esta terça-feira, que está em contacto com diferentes países europeus para poderem acolher na época estival emigrantes de origem portuguesa provenientes de França, Alemanha, Luxemburgo ou Suíça, para além de turistas que pretendam cruzar a fronteira com Espanha. O secretário de Estado da Saúde português, António Lacerda Sales, explicou que estão a falar com o governo espanhol para articular as medidas necessárias para os visitantes chegados desde Espanha que queiram cruzar a fronteira durante o verão.