Espanhol Português

O delegado do governo de Espanha na Comunidade Autónoma da Galiza comprometeu-se a apoiar a criação de um parque transfronteiriço que resultará da união de dois espaços urbanos e de lazer em Vila Nova de Cerveira e Tomiño

«Após se inteirar do objetivo deste projeto muito singular no contexto europeu e do atual ponto de situação, o delegado Javier Losada não só manifestou interesse no projeto transfronteiriço do Parque da Amizade como se comprometeu a acompanhar a tramitação do processo junto dos órgãos estaduais envolvidos, encetando todos os esforços para sensibilizar o Governo de Madrid para a importância desta ligação», afirmou a eurocidade constituída pelos municípios de Vila Nova de Cerveira, no Alto Minho, e Tomiño, na Galiza.

Em causa está a criação de um ecoparque comum, com uma área aproximada de 25 hectares, que resultará da união do parque de lazer do Castelinho, em Vila Nova de Cerveira, e do espaço Fortaleza de Goián, em Tomiño, que se encontram «um em frente do outro», separados por apenas 230 metros de água do rio Minho.

O projeto foi apresentado a Javier Losada, na segunda-feira, durante uma reunião, por videoconferência, com a direção do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial do Rio Minho (AECT Rio Minho).

No encontro, os autarcas de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, e de Tomiño, Sandra González, sublinharam «os pormenores da nova área de lazer de caráter transfronteiriço, de elevado valor natural, turístico e social, e com a perspetiva de uma ligação à rede de caminhos verdes transfronteiriços».

«A visão de futuro é a de dar corpo a um espaço verdadeiramente europeu, sem fronteiras, físicas ou psicológicas, de respeito pela diferença, pela liberdade e pelo ambiente, onde se estabelecem relações humanas de socialização, lazer, desporto, conhecimento da memória ambiental e cultural do rio, num ambiente de equilíbrio entre o homem e a natureza», sustenta a nota da eurocidade.

A parte «mais ambiciosa» do projeto prevê a construção de uma travessia pedonal e ciclável, com cerca de 300 metros de extensão, sobre o rio Minho, que «permitirá criar o primeiro espaço público de utilização coletiva transfronteiriça, símbolo de um novo paradigma civilizacional, o paradigma da diluição cultural e psicológica das fronteiras».

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Vila Nova Cerveira explicou que «o custo de construção daquela ponte só será conhecido após a validação do projeto de execução».

«Resultado de 24 propostas submetidas ao concurso internacional de ideias para o projeto da travessia pedonal, promovido pela província de Pontevedra, em parceria com os municípios de Tomiño e Vila Nova de Cerveira, as sociedades Burgos y Garrido apresentaram a proposta vencedora, com o nome ‘Uma linha sobre o Minho’, e cujo anteprojeto já se encontra em fase de validação junto das entidades competentes de ambos os países», especificou.

O autarca adiantou que o município português irá investir 7,5 milhões de euros no parque de lazer do Castelinho.

«O investimento será candidatado a fundos do atual e do próximo Quadro Comunitário de Apoio (QCA) e será realizado por fases, sendo que a sua concretização total não tem período temporal definido», referiu.

Fernando Nogueira adiantou que «este ano avançará a primeira fase, financiada por verbas municipais, e que consiste na ampliação do parque de Lazer do Castelinho com mais seis hectares e a requalificação de equipamentos já existentes».

O futuro Parque da Amizade enquadra-se no projeto VISIT_RIO_MINHO apresentado à primeira convocatória do Programa Operacional Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020 Interreg V A, numa candidatura conjunta da província de Pontevedra com a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho, o AECT Rio Minho, os municípios fronteiriços do Rio Minho, a Fundação CEER-Centro de Estudos Euro-regionais CEER e o Centro Tecnológico do Mar.