Espanhol Português

Para marcar a primeira viagem de circum-navegação, expedição espanhola liderada pelo português Fernão de Magalhães, um conjunto de actividades esteve programada para celebrar este feito que foi iniciado em 1519, em Sanlúcar de Barrameda, no sul de Espanha.

Cinco séculos depois, o navio escola Sagres e o Elcano decidiram seguir a rota percorrida por Magalhães e Juan Sebastián Elcano. Só que a pandemia fez com que esta viagem, que deveria durar um ano e parar no Japão devido aos Jogos Olímpicos, tivesse durado apenas 4 meses e ser reprogramada para outro momento.

Mesmo com a travessia do navio escola português reduzida, a RTP vai emitir a série documental «Fernão de Magalhães 2020». Ao longo de três reportagens, as próximas vão ser exibidas nos dias 4 e 15 de Março, a equipa de filmagem que seguia a bordo da embarcação apresenta-nos um olhar sobre como estão, 500 anos depois, as economias e as sociedades que fazem parte da rota de Magalhães. As Canárias, Cabo Verde, Brasil, Uruguai e a Argentina são algumas das nações apresentadas ao longo destas reportagens. Sofia Leite e António Louçã, autores desta série, explicam que esta é uma viagem diferente da feita há 500 anos por Magalhães e Elcano.

RTVE prepara série de ficção

A RTVE, em conjunto com a Amazon, também está a preparar uma obra inspirada no histórico feito de Magalhães e Elcano. A série «Sem Limites», que terá quatro episódios de uma hora e um orçamento de 20 milhões de euros, vai reunir um elenco renomado para explicar a importância da viagem de circum-navegação no mundo e como esta influenciou o comércio, as comunicações, a botânica, zoologia e a cartografia. Para Miguel Menéndez de Zubillaga, um dos envolvidos neste projecto, esta «é uma história épica e emocionante que conta a história de um grupo de homens em busca do desconhecido, o equivalente ao que seria ir a Marte hoje».

Actualmente o navio Elcano está na Ásia.