Mensagem de Natal e Ano Novo do embaixador de Portugal em Madrid

Mira Gomes sublinhou o marco do “mecanismo de acompanhamento da execução dos compromissos firmados na XXXI Cimeira Ibérica”

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O embaixador de Portugal em Espanha, João Mira Gomes, enviou uma mensagem de Natal para a comunidade portuguesa e a opinião pública espanhola em geral. Primeiramente, lembrou do empresário “Dr. João Flores, vitimado pela pandemia, uma figura destacada na Comunidade que, aos longos dos anos, sempre foi um apoio inestimável para a Embaixada de Portugal e um batalhador da aproximação entre Portugal e Espanha”.

Mira Gomes agradeceu “colaboração permanente que recebemos das autoridades espanholas. Essa colaboração ficou bem patente pela forma como ambos os países articularam a resposta à pandemia. Tiveram que ser tomadas decisões muito difíceis como a introdução de restrições ao trânsito fronteiriço. Mas a cerimónia conjunta, em Badajoz e Elvas, que a 1 de Julho assinalou o regresso à livre circulação de pessoas também mostrou à Europa e ao Mundo, a proximidade, nos bons e maus momentos, entre dois países vizinhos, irmãos e amigos”. 

Apesar das circunstâncias, o ano 2020, segundo o embaixador, foi “um ano importante para as relações luso-espanholas. Desde o mês de Fevereiro, quando assumi funções em Madrid, pude testemunhar e contribuir para eventos muito relevantes como foram, nomeadamente, as deslocações de Sua Excelência o Senhor Presidente da República a este país para encontros com Sua Majestade o Rei. Também no plano das relações entre parlamentos se registaram acontecimentos dignos de nota como a reunião em Lisboa do Fórum parlamentar luso-espanhol. E a estreita cooperação entre os Executivos de ambos países registou o seu momento mais significativo, no passado 10 de Outubro, quando a cidade da Guarda acolheu a XXXI Cimeira Luso-Espanhola. Esta reunião marcou uma nova etapa nas relações bilaterais mediante a aprovação da primeira Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço a que se juntou o compromisso assumido pelos dois Chefes de Governo para trabalharem em conjunto na coordenação dos Planos de Recuperação e Resiliência. Na Cimeira da Guarda também foi decidido dar um novo impulso aos trabalhos preparatórios que conduzirão à assinatura de um renovado Tratado de Amizade e Cooperação que irá atualizar e complementar o documento de 1977. Ambos os governos não pretendem perder tempo e já no início de Dezembro se reuniram, em Lisboa, os respetivos Secretários de Estado dos Assunto Europeus a quem foi cometida a tarefa de coordenarem o mecanismo de acompanhamento da execução dos compromissos firmados na XXXI Cimeira. Neste âmbito cumpre deixar, ainda, uma referência à enorme relevância do contributo das Regiões e das Comunidades Autónomas para o relacionamento bilateral”.

Por último, o embaixador afirma que “os próximos doze meses serão um período de grande exigência. Desde logo pela magnitude dos desafios da governação. Mas também pelo facto de Portugal assumir a 1 de janeiro a Presidência do Conselho de Ministros da União Europeia. O lema escolhido para a nossa presidência, a quarta desde que aderimos em 1986, é ‘Tempo de agir: Por uma recuperação justa, verde e digital’. Aos elementos deste lema gostaria de acrescentar mais uma palavra: esperança. O ano de 2020 inicia-se com as eleições para Presidente da República. Deixo aqui um apelo para que todos exerçam o seu direito de voto e, dessa forma, participem na vida cívica de Portugal”.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário