Espanhol Português

Com o número de lojas em Portugal a aumentar, a cadeia de supermercados tem vindo a aumentar as compras ao país. De acordo com a diretora de Relações Externas e Assuntos Europeus em Portugal, Elena Aldana, foram comprados, em 2019, “126 milhões de euros a fornecedores portugueses (+43% vs 2018); 90% das compras são para exportação a Espanha (nossas 1 640 lojas), o que significa uma oportunidade para muitas empresas do setor primário e a indústria portuguesa”.

Contas feitas, para a Mercadona importa salvaguardar o caminho que tem vindo a ser trilhado nos últimos anos, com as compras a fornecedores portugueses a ultrapassar o que estava previsto pela empresa. No total de quatro anos, somam-se já 329 milhões de euros de compras a fornecedores e produtores portugueses.

Além dos valores que a empresa ressalva e que são importantes para os produtores nacionais, Elena Aldana explica ainda que “mais importante do que os números é a nossa política. Dentro do próprio ADN da Mercadona (o nosso Modelo de Qualidade Total), o fornecedor é o nosso 3º componente. Daí a nossa política de Cadeia Agroalimentar Sustentável com contratos de longo prazo, respeito da legislação existente, cuidado e trabalho conjunto para oferecer a melhor qualidade a preços competitivos aos nossos clientes, com uma política de preços estáveis, sem promoções e tendo em conta o ambiente em todos os processos com uma taxa de reciclagem já hoje do 70%”.

Um dos exemplos de produtos onde a Mercadona tem lutado para fazer a diferença é o leite. A empresa justifica o facto de o leite ser 100% português como uma forma de apoiar este setor.

Recorde-se que, em 2016, o ano em que foi anunciado o início da atividade em Portugal, o total de compras a fornecedores e produtores portugueses foi de 52 milhões de euros.