Países ibéricos voltam a conquistar o Olimpo do europeu e reforçam o seu papel no futsal

Portugal conquista o bicampeonato europeu de futsal com a Espanha a ocupar o terceiro posto

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

O Europeu de futsal, que decorreu nos Países Baixos, terminou com Portugal e Espanha no Olimpo da modalidade. As duas nações ibéricas, que apresentam duas das melhores seleções do mundo, terminaram no primeiro e terceiro lugar do pódio. Este foi completo com a Rússia, que alcançou o segundo lugar.

Antes da grande final e do jogo de atribuição da medalha de bronze, Portugal e Espanha encontraram-se na meia final. O duelo ibérico, que chama sempre a atenção, terminou com uma vitória lusitana por 3-2. Os comandados por José Brás alcançaram o desejado encontro com a Rússia depois de terem alcançado uma reviravolta no marcador. Esta foi liderada por Zicky, que foi considerado o melhor jogador do torneio.

No jogo de atribuição da medalha de bronze, Espanha ganhou a Ucrânia por 4-1. Mellado, Solano, Boyis e Adolfo marcaram os golos da Roja. Já Cherniavskyi apontou o tento ucraniano. Em 12 edições realizadas do europeu, Espanha alcançou sete títulos e nunca ficaram abaixo do terceiro lugar. Se os comandados por Federico Vidal têm 12 medalhas de participantes, já os russos são os que têm mais finais perdidas.

Com Portugal começaram a ganhar, graças a Sokolov e Afanasyev, mas tal como aconteceu com Espanha a equipa das quinas fez a remontada no segundo tempo. Tomás Paçó, André Coelho (2 golos) e Pany Varela selaram a reviravolta portuguesa. Desta forma o conjunto de Jorge Braz revalidou o título conquistado em 2018 contra os vizinhos ibéricos. Os portugueses também são campeões do mundo. Portugal soma o segundo título europeu e iguala assim o feito de Espanha, ao conseguir conquistar dois Campeonatos da Europa consecutivos.

Noticias Relacionadas