Con el patrocinio de:

Repsol expande complexo industrial que tem em Sines

Energética espanhola entregou cheque à Associação Aldeias de Crianças SOS Portugal

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

A Repsol emitiu um comunicado onde anunciou que o complexo industrial que detém em Sines vai ser expandido. Serão mais 38 hectares que se vão juntar aos 143 que já tem na ZILS. Também foram, segundo a empresa, «reservados 23 hectares para futuros desenvolvimentos, alinhados com a estratégia de descarbonização e transição energética». O projeto anunciado pela Repsol para Sines, que tem um custo de 657 milhões de euros, é classificado como de Potencial Interesse Nacional. Este investimento prevê a criação de 75 empregos diretos e cerca de 300 indiretos.

Em Sines, a Repsol pretende construir duas novas fábricas, uma de polipropileno e outra de polietileno linear. Os produtos aqui feitos poderão ser usados tanto nas industrias farmacêuticas como alimentar. Estas novas unidades deverão começar a laborar em 2025 e terão uma capacidade de produção de 300.000 toneladas por ano. O novo projeto da energética é visto como «o maior investimento industrial da última década».

Repsol entregou cheque à Associação Aldeias de Crianças SOS Portugal

A Repsol entregou à Associação Aldeias de Crianças SOS Portugal um cheque de 3.000 euros. Este montante foi alcançado graças a venda do peluche “Infante”. «Este momento é a súmula da capacidade de influir dos portugueses. Uma demonstração de como a coletividade tem mais força do que a soma das partes», comentou Armando Oliveira, Secretário-geral do Comité Olímpico de Portugal, na cerimonia de entrega deste cheque.

O boneco acompanhou os atletas portugueses nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Esta mascote esteve disponível nas estações de serviço por 19,90€. Deste valor, 2 euros reverteram para a organização que apoia crianças em risco. Atualmente trabalham com 400 crianças e com mais de 300 em ambiente familiar.

Galp escolhe Sines para receber fábrica de lítio

A Galp escolheu o complexo de Sines para receber a fábrica de lítio. Esta, que será a primeira do país, vai ser candidata aos fundos do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR).

Noticias Relacionadas