Congresso Internacional de Antropologia Ibero-Americana realiza-se no Fundão de dia 22 a 25 de Março de 2022

Um dia antes (21), o Centro de Estudios Brasileños de Salamanca oferece a apresentação do livro "Iberotropicalismo – A Hispanidade, os Orientes e os Ocidentes na obra de Gilberto Freyre"

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

O Congresso Internacional de Antropologia Ibero-americana reúne profissionais e investigadores de disciplinas associadas e complementares à antropologia, como a sociologia, a história, a filosofia, a comunicação, a economia, a política ou a literatura. Ao longo das suas diversas edições, o Congresso tem-se assumido como o ponto de convergência e reflexão de centenas de professores e investigadores, alunos e interessados, provenientes de vários pontos do globo.

Esta edição irá realizar-se no Fundão (Portugal) entre os dias 22 a 25 de março de 2022, subordinada aos temas “Território, Migrações e Fronteiras”, assuntos atuais e de primordial importância para a antropologia e disciplinas associadas. O Congresso é organizado pela Universidade de Salamanca (Espanha), Câmara Municipal de Fundão (Portugal) e o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina (Brasil), e conta com o apoio do Instituto de Investigações Antropológicas de Castelo e Leão (Espanha), da Sociedade Espanhola de Antropologia Aplicada (Espanha), da Sociedade Ibero-americana de Antropologia Aplicada (países Ibero-americanos), do Master Universitário em Antropologia de Ibero-América da Universidade de Salamanca (Espanha) e da Rede Universitária de Antropologia de Ibero-América.

No primeiro dia do Congresso irá ser prestada uma homenagem à professora doutora Maria Beatriz Rocha-Trindade, com a atribuição da Medalha de Ouro do Município do Fundão como reconhecimento do seu trabalho e ligação a este território da Beira Interior. Durante o Congresso será assinado um protocolo de cooperação entre o Município do Fundão e a Cátedra UNESCO “Educação, Cidadania e Diversidade Cultural” da Universidade Lusófona, que irá estabelecer as bases para o desenvolvimento de projetos nas áreas da museologia e de investigações associadas à temática das migrações, informa o Diário Digital Castelo Branco.

Segundo Paulo Fernandes, presidente da Câmara Municipal do Fundão, “o nosso território tem-se assumido como uma referência nos estudos das migrações em escalas Ibero-Americanas e Europeias. Vamos continuar a aprofundar as relações com estas geografias reforçando as funções associadas ao nosso Centro para as Migrações, projeto exemplar de escala nacional nos domínios do acolhimento e da inserção social e cultural dos fluxos migratórios. Para além da coordenada humanista cumpridora dos direitos do homem, consideramos ser fundamental a ligação do desempenho político com as Universidades, por forma a atualizar as nossas boas práticas de trabalho”.

Iberotropicalismo em Salamanca

Na próxima segunda-feira, 21 de março, às 12h00 (hora local de Salamanca), o Centro de Estudios Brasileños (CEB) oferece a apresentação do livro Iberotropicalismo – A Hispanidade, os Orientes e os Ocidentes na obra de Gilberto Freyre (Editora Massangana, 2022). O evento contará com a presença do diretor do CEB, Prof. Ignacio Berdugo, e dos organizadores da obra, Prof. Ángel Espina Barrio (USAL), Dr. Mário Hélio Gomes de Lima (Fundaj) e Dr. Pablo González Velasco (EL TRAPEZIO).

O livro Iberotropicalismo reúne uma seleção das conferências e comunicações apresentadas durante a primeira edição do Congresso Internacional de Ciências Sociais e Humanas, organizado pelo CEB, em 2020, cujo tema foi “A obra de Gilberto Freyre nas ciências sociais e humanas na contemporaneidade”. Celebrado entre os dias 25 e 26 de fevereiro de 2020, o congresso foi um dos últimos eventos internacionais a acontecer antes da declaração de pandemia de covid-19 pela Organização Mundial de Saúde.

O evento reuniu na sede do CEB especialistas na obra de Freyre de países como Brasil, Portugal, Espanha e Itália, para discutir, entre outros, temas como as influências do Oriente na formação cultural brasileira, a importância da cultura hispânica na obra do sociólogo pernambucano, as polêmicas em torno de sua obra mais conhecida, Casa-grande & senzala, e a importância do franciscanismo na história do Brasil. Os textos publicados no livro refletem a temática dominante no congresso que girou em torno dos Orientes, da Hispanidade e dos Trópicos.

No livro, os artigos são publicados nos idiomas no quais foram escritos originalmente, em espanhol ou em português. É uma decisão intencional para reforçar a ideia de proximidade e de diálogo entre as culturas – a luso-brasileira e a espanhola – que, em última instância, são duas culturas ibéricas com muitas influências mútuas, como reforçam os textos dos especialistas na obra de Gilberto Freyre. O livro reúne em total 18 textos, agrupados em três partes, “Orientes”, “Hispanidade” e “Trópicos”. Em breve, estará a disposição a publicação completa com todos os trabalhos apresentados no congresso.

Noticias Relacionadas