Secretária de Estado da Valorização do Interior português garante que o 112 transfronteiriço vai estar ativo ainda este ano

O projeto vai ser responsável por um atendimento de emergência na fronteira mais resiliente a crises e vai substituir o no ativo ARIEM+

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, garantiu que o projeto-piloto para o 112 transfronteiriço vai estar no terreno até ao final do ano. Este serviço vai começar a ser operacionalizado até Dezembro. O objetivo é dar «uma resposta mais rápida às emergências médicas» em ambos os lados da fronteira. Em caso de necessidade os meios serão enviados para prestar socorro sem o entrave da localização geográfica. Este aspeto aposta numa maior proximidade. Esta é uma uma das medidas aprovadas na Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço.

No Centro de Congressos da Alfândega do Porto, a governante explicou que a operacionalização desta cooperação com Espanha começará pelo Norte de Portugal e a Galiza. Posteriormente este serviço será alargado às restantes regiões de fronteira. Isabel Ferreira discursou no final da conferência ARIEM+, dedicada à assistência inter-regional em emergência e riscos transfronteiriços.

O 112 transfronteiriço vai ser responsável pelo atendimento de emergência na fronteira

Promover a resiliência territorial face a possíveis riscos naturais e o desenvolvimento das tecnologias mais avançadas na gestão de emergências e de riscos é um dos objetivos que já está a ser implementado no Noroeste peninsular da fronteira. Este projeto serviu como inspiração para o futuro 112 que vai unir o INEM e a Agência Galega de Emergências (AXEGA).

O vice-presidente da CCDR-Norte, Beraldino Pinto, destacou que o projeto ARIEM+ para além de provar que a cooperação entre regiões é possível também tornou-se emblemático e inspirador para outras iniciativas. Este projeto envolve recursos das emergências do Norte de Portugal, Sul da Galiza e Castela e Leão. O 112 transfronteiriço ficará assim no lugar do ARIEM+ e será responsável pelo atendimento de emergência na fronteira.

Noticias Relacionadas