Lisboa é a cidade Ibérica que mais cobra pelo estacionamento automóvel

Valores de estacionamento elevados levam a adopção de novas formas de transporte

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

Mesmo com incentivos ao uso de transportes públicos, andar de carro é algo bem comum. Só que quando retiramos o automóvel da garagem sabemos que algumas despesas são certas, como é o caso da gasolina ou do estacionamento. Pagar o parquímetro é um dos principais problemas que ensombram os portugueses, que tem sempre umas moedas guardadas para não entrarem em desacordo com a Emel.

A nível europeu, a cidade europeia onde é mais barato estacionar é Erevan (na Arménia), onde ter o carro bem estacionado apenas custa 18 cêntimos por hora. Londres é a capital europeia mais cara. O valor de 9,9 euros torna proibitivo tocar no carro e convida a andar de táxi ou de Uber. Estes valores elevados são praticados por várias cidades do norte da Europa que apostam, cada vez mais, em formas de transporte mais amigas do ambiente e da bolsa.

Lisboa é a capital Ibérica que mais cobra pelo estacionamento

Na península Ibérica, é na capital portuguesa que custa mais ter o automóvel num parque de estacionamento legal. Em Lisboa é praticado o dobro do preço de Madrid. Na cidade das «sete colinas» cobra-se 3 euros por hora, um valor considerado bastante elevado. Já em Madrid, paga-se de 90 cêntimos a 0,9 e 1,2 euros por hora. Em Roma os preços praticados são muito semelhantes aos de Madrid.

Estes preços foram revelados num relatório apresentado pelo site Picodi.com, plataforma de e-commerce, que analisa algumas das maiores cidades do mundo. Os preços de estacionamento nas zonas regulamentadas e os valores cobrados aos residentes nos primeiros meses de 2021 foram levados em conta para fazer este estudo.

Noticias Relacionadas