Mais sardinhas poderão ser pescadas em águas ibéricas

Aumento do stock ibérico acontece após anos de restrições a pesca

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A captura de sardinhas para Portugal e Espanha poderá aumentar este ano até às 30 mil toneladas. Esta possibilidade, anunciada pelo ministro do Mar, advém de um parecer científico positivo do Conselho Internacional para a Exploração do Mar. Este aumento nunca deve ultrapassar as 40.434 toneladas para continuar a praticar uma pesca sustentável. As medidas adoptadas pelos Governos ibéricos estão a trazer de volta a sardinha para os nossos mares.

«Estamos em condições de aumentar de 10.000 toneladas para perto das 30.000 toneladas em Portugal. As opções vão ainda ser acordadas com Espanha, uma vez que o manancial é comum», disse o ministro português do Mar, Ricardo Serrão Santos, numa conferência de imprensa.

A pesca da sardinha começou em Maio após uma paragem de sete meses e até Julho em águas ibéricas não se poderá pescar mais de 10.871 toneladas. Esta tonelagem levou a um pedido de revisão por parte dos Governos de Portugal e Espanha. O aumento no número de novos peixes leva a que as possibilidades de pesca aumentem. No ano passado, o total de capturas desta espécie na Península Ibérica foi de 22.143 toneladas. Nos dois anos anteriores a pesca diminuiu (já que o stock estava abaixo do seu limite) mas espera-se que daqui a três anos haja nas águas atlânticas da Península Ibérica, um total de cerca de 270 mil toneladas de biomassa de sardinha com mais de um ano de idade.

Na Península Ibérica, onde é muito apreciada, a sardinha começou a ser consumida no tempo dos fenícios e dos romanos.

Noticias Relacionadas

Deja un comentario