Norte de Portugal e a Galiza esperam que a Alta Velocidade esteja concluída até 2030

Presidente da Xunta da Galiza esteve em Gaia num encontro com empresários dinamizado pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Espanhola

Comparte el artículo:

O presidente da Xunta da Galiza, Alfredo Rueba, acredita que a vigente crise política em Portugal, que vai a eleições em março, não vai afetar negativamente o compromisso de conseguir uma ligação entre o norte de Portugal e a Galiza até ao fim da atual década. António Costa já disse que o concurso para a Alta Velocidade pode ser lançado no início do ano, basta haver acordo com o PSD.

A Alta Velocidade é vista como uma prioridade da Euro-região . Rueba aproveitou a presença em Portugal para exigir ao Governo de Espanha que avance com a obra de ligação entre Vigo e a fronteira de Valença.

«Sem interrupções, o ano de 2030 parece uma data razoável. Isto para ter o projeto concluído». Para candidatar este projeto a fundos europeus, Portugal tem mais tardar até ao mês de janeiro.

O responsável galego defendeu, juntamente com o presidentes da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a ligação de TGV num encontro de empresários de aconteceu em Vila Nova de Gaia. O investimento na Alta Velocidade é visto como rentável, no futuro. Este encontro foi organizado pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Espanhola. O projeto de alta velocidade Lisboa-Porto tem um custo estimado de 4,5 mil milhões de euros.

Noticias Relacionadas

Conceptos Iberistas (II)

Hace unos dos años publiqué en EL TRAPEZIO la primera parte de Conceptos Iberistas. El proceso de construcción conceptual del iberismo va ganando en profundidad