Web Summit, a maior feira de tecnologia vai acontecer na maravilhosa cidade do Rio de Janeiro

O evento na cidade carioca vai contar com a presença de várias comitivas lusófonas e hispânicas

Comparte el artículo:

Pela primeira vez, a Web Summit vai atravessar o Atlântico e “assentar arraiais” no Rio de Janeiro. De 1 a 4 de maio, espera-se 900 start-ups, 500 investidores e mais de 300 oradores que vão falar sobre as suas experiências profissionais, e pessoais, na “cidade maravilhosa”. As start-ups que costumam estar presentes na Web Summit aproveitam a sua presença para se reunirem com possíveis partes interessadas para poderem expandir os seus negócios.

Os bilhetes esgotaram há um mês e 100 países vão participar neste evento na América latina, incluindo Portugal. O país lusitano vai estar representado por 25 start-ups ligadas a várias áreas, incluindo o software ou a educação. Em relação aos oradores, algumas das presenças já confirmadas são a de Luís Faro Ramos, embaixador de Portugal no Brasil; Eduardo Pais, prefeito do Rio de Janeiro ou António Fiúza, presidente da Câmara Portuguesa do Comércio e Indústria do Rio de Janeiro.

Outro dos países de língua portuguesa que estará presente é Cabo Verde, que leva duas start-ups e uma delegação chefiada pelo primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva. Este vai falar sobre o tema “Transformação digital de uma Nação”. A prefeitura local espera que, durante os seis anos em que a Web Summit vai estar no Rio de Janeiro, o evento injete na economia 250 milhões de euros e cerca de 800 mil visitantes.

Para além de Lisboa ou da cidade carioca, o Qatar também vai receber o maior evento de tecnologia do mundo, já em 2024. A Web Summit realiza-se no Parque das Nações, em Lisboa, desde 2016 e ao longo dos anos tem ajudado a mostrar ao mundo um país de excelência em diversas vertentes, atrativo para o investimento estrangeiro e com uma excelente qualidade de vida para quem venha de fora.

Noticias Relacionadas

Iter ab Emerita Salmanticam

En honor a la verdad, la calzada que construyeron los romanos para vincular Mérida (Emerita Augusta) con el norte peninsular -muy probablemente sobre un camino