Dona Luísa Gusmão, a rainha que garantiu a independência de Portugal, é a protagonista do mais recente livro histórico

A duquesa espanhola convenceu o marido a juntar-se aos que pediam a independência de Portugal da coroa hispânica

Comparte el artículo:

Dona Luísa de Gusmão (que ficou para a história com a frase «é preferível ser rainha apenas um dia do que duquesa toda a vida») e D. João de Bragança chegaram ao trono português após a restauração da independência, que se comemora a 1 de Dezembro. O casal que reinava no ducado de Vila Viçosa acabou por reinar sobre o império lusitano.

Esta rainha portuguesa, de origem espanhola, conhecida como uma mulher forte e determinada, é a personagem principal do livro «Luísa de Gusmão». Este romance histórico é da autoria de Isabel Machado e é lançado pela editora Manuscrito. Este livro conta a história de uma rapariga que sofreu muito e acabou por se reconstruir e ficar na história de Portugal.

Este casamento, que deu origem ao que hoje em dia conhecemos como dinastia de Bragança (da qual D. Duarte Pio é o herdeiro), tinha como objetivo garantir a lealdade de D. João a Madrid e a dinastia Filipina. Uma dinastia que controlava um vasto território onde o sol não se punha. Um dos sonhos de D. Filipe I de Portugal (consagrado nas cortes de Tomar) era converter toda a terra ao catolicismo.

Dona Luísa, ao encorajar o marido a juntar-se ao movimento de descontentes que grassava por todo o país tornou-se num dos motores da restauração da independência portuguesa. Após a morte do marido e com a constante ameaça militar espanhola, valentemente combatida no Alentejo por ciganos a cavalo, a rainha acabou por ser a responsável por manter a independência do reino.

O livro «Luísa de Gusmão» já está disponível nas livrarias portuguesas e tem um custo de 22,90€.

Noticias Relacionadas

Leonor en Portugal

“Me siento muy honrada después de recibir la Gran Cruz de la Orden de Cristo y de manos de Su Excelencia el Presidente de la