A Companhia espanhola de Teatro Clássico reivindica a união de Portugal e Espanha

A peça ibérica de teatro "Reinar depois de morrer", de Vélez de Guevara, estreou-se em Madrid

Comparte el artículo:

A Companhia Nacional de Teatro Clássico estreou nesta sexta-feira, 10 de janeiro, no Teatro de Comédia a peça Reinar depoisde morrer,por Vélez de Guevara, uma co-produção com a companhia portuguesa Teatro de Almada que reivindica a «união» entre Espanha e Portugal «em tempos de divisão e confronto».

«Quando esta comédia estreou – no início do século XVII – Espanha e Portugal eram o mesmo país e, na realidade, ainda estamos assim agora», disse o diretor da encenação da peça, Ignacio García, que também reconheceu que este foi lançado versão há dois anos «inspirado pelo espírito de Saramago» de uma «união ibérica».

Reinando depois de morrer estreou em 25 de outubro em Almada e também viajou para o Porto. Como García salientou, é uma «produção simétrica», com um grupo semelhante de espanhóis e portugueses na equipa artística e que culminará a 27 de Janeiro com uma função desempenhada pela empresa portuguesa na sua língua.

«Em tempos tão terríveis de separação, é importante falar de um espírito comum como a grande irmandade de Saramago. Este trabalho é o mais português dos grandes dramas do Século de Ouro espanhol, mas é também a mais espanhola das lendas portuguesas», insistiu o diretor do Festival de Almagro.

A peça estará em exibição até 9 de fevereiro. Na segunda-feira, 27 de janeiro, estará representado em português com o elenco da Companhia Teatro de Almada.

Noticias Relacionadas

Símbolos da JMJ em Sesimbra

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, que vai acontecer no próximo ano no país, estiveram presentes na Paróquia do Castelo de Sesimbra. A presença