Espanhol Português

O Governo vai garantir máscaras “suficientes” para toda a população a partir da próxima semana e pode ser comprada tanto no canal comercial como nas farmácias, na sequência do aumento maciço da produção realizada em todo o país.

O anúncio foi feito pelo ministro da Indústria, Comércio e Turismo, Reyes Maroto, numa conferência de imprensa da Moncloa, na qual emitiu uma mensagem de “tranquilidade” a todos os cidadãos, garantindo que haverá máscaras tanto para aqueles que já estão a trabalhar como para aqueles que “vão comprar ou passear o cão”.

O Governo já entregou 10,5 milhões de máscaras aos trabalhadores que aderiram aos seus postos de trabalho em indústrias e construção não essenciais esta semana, e distribuiu cerca de 77 milhões de unidades de proteção da saúde para comunidades autónomas.

Além disso, a Maroto anunciou também que as empresas de máscaras Sibol e Climax já produzem até 300.000 unidades por semana e a primeira já tem um projeto para aumentar exponencialmente o seu volume de produção.

Esta produção será adicionada à Assembleia Mondragon, empresa que vai trazer da China até quatro linhas de produção de equipamentos sanitários, para poder produzir até 10 milhões de máscaras por mês em Espanha.

Além disso, com a coordenação do Ministério, a Federação Espanhola de Empresas de Vestuário (Fedecom) e o Conselho Intertêxtil espanhol adaptaram as linhas existentes para fabricar máscaras, como é o caso do El Corte Inglés, que, no seu conjunto, elabora mais 300.000 unidades por semana.

Maroto avançou que o seu Departamento já está a trabalhar num mapa que identifica as capacidades produtivas do país para o desenvolvimento dos equipamentos de proteção necessários durante esta crise de saúde causadas pela pandemia do coronavírus.

A este propósito, o Ministério colabora com outras agências com o objetivo de aliviar “em parte” a situação atual de subabastecimento no país, para que sejam promovidos projetos que possam aumentar a disponibilidade e ter produção nacional suficiente para toda a população.

Por isso, através de todos estes recursos e do crescimento da produção de máscaras, o Executivo pretende que, a partir da próxima semana, todos os cidadãos possam adquirir um deles, não só nas farmácias, mas também nos estabelecimentos comerciais.

Defesa e Mondragón

Um voo da operadora de logística da Defesa vai aterrar na sexta-feira, em Madrid, a partir da cidade chinesa de Xangai, carregado de equipamento sanitário para combater o coronavírus e máquinas para produzir máscaras numa fábrica em Mondragón e no Centro de Farmácia Militar de Burgos.

O avião deverá partir de Espanha na quinta-feira para a China e na sexta-feira regressa à base aérea de Torrejón de Ardoz, em Madrid, carregado com inúmeros equipamentos sanitários que aumentam as capacidades anti-Covid da Espanha.

Entre as suas cargas chegarão a Espanha três máquinas que permitirão o fabrico de máscaras numa fábrica em Mondragón e outra a ser utilizada no centro de farmácia militar de Burgos, de acordo com informações do general Carlos Pérez, diretor de gabinete da JEMAD, recolhidas pelo general Carlos Pérez. Europa Press.