Espanhol Português

Os governos de Espanha e de Portugal vão celebrar, antes do verão, uma cimeira bilateral na cidade portuguesa da Guarda, onde os governos, encabeçados por Pedro Sánchez e António Costa, discutiram, principalmente, sobre uma estratégia conjunta para o desenvolvimento das regiões transfronteiriças entre ambos os países.

A ministra dos Negócios Estrangeiros, UE e Cooperação, Arancha González Laya, recebeu esta segunda-feira o seu homólogo português, Augusto Santos Silva, com quem manteve uma “boa discussão bilateral” marcada por uma “grande sintonia” nas questões chave.

Santos Silva destacou que 2020 é “um ano muito importante” para as relações bilaterais, entre outras razões para a próxima cimeira política. “O tema fundamental será a cooperação transfronteiriça”, sublinhou o ministro luso, que propôs a elaboração de projectos conjuntos para a obtenção de fundos.

O chefe da diplomacia de Portugal enfatizou que o seu governo e o da Espanha compartilham posições comuns em “praticamente todos os domínios da UE”, como o que foi demonstrado nas negociações do próximo quadro financeiro plurianual do bloco, no qual ambos os países concordam que “é muito importante que a coesão seja fortalecida”.

Santos Silva aproveitou também a sua visita para detalhar quais serão as “prioridades” de Portugal durante a sua presidência da UE, que está prevista acontecer no primeiro semestre de 2021. Entre os objectivos fundamentais apresentados por Lisboa estão o desenvolvimento da “dimensão social” do bloco “sem excluir ninguém”.

No âmbito cultural, o ponto fulcral, neste momento, da colaboração entre Espanha e Portugal é a comemoração dos 500 anos da volta ao mundo de Juan Sebastián Elcano e Fernão de Magalhães. Os dois países estão a colaborar em distintas nações no desenvolvimento de actividades de difusão e os seus respectivos navios-escolas estão a compreender rotas de navegação que em Outubro irão se encontrar. O ministro português afirmou que “entre as iniciativas conjuntas, se destacam o estudo sobre a projecção internacional das línguas portuguesa e espanhola”.