Espanhol Português

A Cimeira Luso-Espanhola que estava prevista realizar-se na Guarda no primeiro fim de semana de outubro foi adiada devido à cimeira europeia marcada para o final desta semana, em Bruxelas, ter sido adiada para outubro após um segurança da equipa do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, ter acusado positivo no teste à covid-19.

“O presidente do Conselho Europeu teve hoje conhecimento de que um dos seus seguranças, com o qual teve em contacto próximo no início da semana passada, testou positivo para a covid-19”, anunciou o porta-voz de Charles Michel, Barend Leyts, numa comunicação através da rede social Twitter. Por essa razão, o presidente do Conselho Europeu decidiu adiar a cimeira para 1 e 2 de outubro, adiantou o porta-voz, na mesma publicação no Twitter. Esta alteração obriga ao adiamento da Cimeira Ibérica, que estava agendada para o dia 2 de outubro na Guarda, não estando ainda definida nova data.

O Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, confirmou ao Jornal do Fundão ter tido conhecimento do adiamento da Cimeira Luso-Espanhola. “Estas são circunstâncias superiores no panorama político, em que os interesses dos dois países têm de subordinar. Terá de haver obviamente um ajustamento. Esperemos que a Cimeira Ibérica da Guarda seja marcada no mais curto espaço de tempo. A Guarda está disponível para acolhê-la como sempre esteve”, garante.