Espanhol Português

O ministro dos negócios estrangeiros português, Augusto Santos Silva, sublinhou, durante um jantar organizado pela Câmara do Comércio Hispano-Portuguesa, que depois de vários anos onde os dois países estiveram de “costas voltadas”, volta a existir uma boa sintonia nas relações luso-espanholas.

“Agora estamos a investir onde a Espanha investe e em muitos casos fazemos de uma forma conjunta”, declarou. O ministro indicou que existe uma “cooperação bilateral” que se une a uma “convergência de interesses” que é de vital importância para ambos os países e para a própria Europa.

“Portugal e Espanha, sendo países europeus, não são só europeus. São países europeus abertos ao mundo”, disse Santos Silva, referindo-se a importância das relações existentes com os países africanos e da América latina. Também pediu “resiliência” na resposta ao coronavirus.

O jantar na Câmara do Comércio, que contou com a presença de Javier Solana, foi um acto de boas-vindas ao novo embaixador de Portugal em Espanha, João Mira-Gomes, e para a nova ministra dos negócios estrangeiros espanhóis, Arancha González, pela qual o seu homólogo português que tomou a sua decisão de visitar Espanha, onde participou em várias reuniões e eventos.

O presidente da Plataforma do Corredor do Sudoeste Ibérico, António García Salas, que também participou neste jantar, afirmou que se vive “um efusivo ambiente de amizade luso-espanhola, apesar do ambiente de crise existencial que vivemos actualmente. Espero que durante o mandato do novo embaixador se dê sem grandes saltos nas conexões e relações ibéricas. É uma necessidade e uma oportunidade neste momento. E a primeira oportunidade é a próxima cumbre ibérica na Guarda, este verão. Há muitos temas para impulsionar e que parecem nunca ter fim”.

A próxima Cumbre Ibérica, que pretende estabelecer uma estratégia transfronteiriça de desenvolvimento, vai acontecer antes do verão.