Espanhol Português

A activista Greta Thunberg experimentou a longa viagem durante a noite no comboio Lusitânia Express de Lisboa para Madrid. O presidente da Plataforma do Corredor do Sudoeste Ibérico, Antonio García Salas, afirmou, em um artigo em El Periódico de Extremadura, que “gostaria que a atenção se concentrasse simplesmente em como ir de Lisboa a Madrid e chamar mais atenção para as poucas conexões entre estas duas capitais europeias tão próximas e tão distantes”.

García Salas considera que “este problema visualizado com o dilema de Greta deve ser usado a partir do Sudoeste Ibérico para transformá-lo em um tempo muito curto em um corredor de mobilidade elétrica de emissão zero de CO2”.

O presidente da plataforma que promove a conexão lisboa-Madrid de alta velocidade aprecia que “o problema não existiria se ele tivesse chegado a Sevilha com 20 serviços diários de trem eletrificados com Madrid, levando apenas duas horas e meia. Lisboa tem um único serviço diário com Madrid numa linha parcialmente inelegível que demora mais de 10 horas à volta da Extremadura, no norte”.

Até 2021, García Salas lançou o desafio para a rota Lisboa-Madrid estar “totalmente equipada com carregadores elétricos certificados para ter sido fornecido com fontes renováveis que tranquilizam as consciências. E até 2023 começar toda a viagem pode ser feito por trem eletrificado com fonte renovável.”