Espanhol Português

Segundo informa o diário português Público, a petição com 13.500 assinaturas em defesa da reactivação da Linha Ferroviária do Douro até Barca d’Alva e Espanha vai ser entregue no dia 9, na Assembleia da República.

A Liga dos Amigos do Douro Património Mundial (LADPM) e a Fundação Museu do Douro lançaram em Junho uma petição pública que reclama a “completa requalificação e reabertura da Linha do Douro”.

“Pedimos que a questão seja agora aprofundadamente estudada, pelos políticos e especialistas de Portugal e de Espanha, em conjunto com as autoridades de Bruxelas, no quadro de uma nova exigência, quer em termos da necessidade de potenciamento do desenvolvimento económico e social da região do Douro, e particularmente do turismo sustentável e de qualidade”, salientou.

Os promotores da petição defendem “a relevância da Linha do Douro no quadro dos atributos que levaram à classificação do ADV [Alto Douro Vinhateiro] como Património Mundial pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura] e a importância que este projecto tem para o desenvolvimento endógeno do Alto Douro Vinhateiro”.

A petição pública pede aos deputados para “ponderarem e promoverem que seja devidamente contemplado na versão final do Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI 2030), ou em outro instrumento público adequado, o investimento na reabertura, requalificação e modernização de toda a Linha do Douro, até Barca d’Alva”.

O objectivo é ainda que seja “assegurado o investimento na ligação entre Barca d’Alva e La Fuente de San Esteban, na província de Salamanca”, em Espanha.

A ligação internacional foi encerrada a 1 de Janeiro de 1985 e o lanço entre Pocinho e Barca d´Alva fechou em 18 de Outubro de 1988.