Con el patrocinio de:

Vinhos alentejanos aumentam vendas

Portugal é o quarto maior exportador europeu de vinho, apenas ficando atrás de Espanha, França e Itália

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em 2019, foram produzidas 117,4 milhões de garrafas de vinhos da região do Alentejo. Estes valores apresentam um aumento de 3,8% face a 2018 e mostram a pujança dos vinhos alentejanos, que cada vez são mais valorizado tanto a nível nacional como internacional, onde coleccionam distinções dadas nas inúmeras feiras por onde passam. Segundo os dados apresentados, o vinho regional alentejano teve um aumento significativo nos vinhos especialmente originários das sub-regiões de Portalegre (+38%) e da Granja-Amareleja (+17%).

Sobre este crescimento na produção, Francisco Mateus, presidente da CVRA (Comissão Vitivinícola Regional Alentejana) explica que “estes resultados revelam que a região está dinâmica e que as produções em cada ano influenciam o potencial comercial dos produtores, dado que a vindima de 2018 teve mais produção o que possibilitou mais vendas em 2019, situação que não se tinha verificado nos três anos anteriores”.

Duas características que podem distinguir os vinhos tintos do Alentejo dos seus semelhantes espanhóis é a presença de uma cor mais escura e o sabor forte mas onde é possível sentirmos os sabores frutados fortes. Os vinhos portugueses mais apreciados no outro lado da fronteira são: os do Douro, os verdes da Bairrada, o doce moscatel da região de Setúbal ou o histórico vinho madeira (símbolo da região autónoma em todo o mundo).

Portugal é o quarto maior exportador europeu de vinho, apenas ficando atrás de Espanha, França e Itália. No que toca ao panorama global, os vinhos feitos em solo lusitano são bastante apreciados e apenas no ano passado valeram 738 milhões de euros a economia nacional.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário