Delegação de deputados portugueses junta-se aos pedidos pela anexação ao Corredor do Mediterrâneo

Ligação ferroviária é vista pela União Europeia como uma forma de fortalecer o transporte de mercadorias

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

Três deputados algarvios do grupo parlamentar do PSD (Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos) deslocaram-se até Huelva, na Andaluzia, para uma reunião com os seus homólogos espanhóis onde traduzirem a sua vontade de transformar numa realidade uma proposta que tem quase 20 anos e pretende ligar as duas regiões do sul da península Ibérica. Esta nova ligação iria conectar os dois aeroportos, de Faro e de Sevilha, contribuindo no aumento da mobilidade tanto das populações locais como dos turistas que todos os anos as visitam.

Para os deputados, esta ferrovia poderia «reforçaras trocas comerciais, atrair investimento e apoiar numa maior integração». Os fundos comunitários, que vão chegar a península Ibérica com os Planos de Recuperação e Resiliência (já aprovados), são a oportunidade ideal para colocar este projecto em prática e já existiram conversas entre os dois governos mas não um consenso. O conformismo português e os dois corredores espanhóis (o central e o mediterrâneo) são criticados pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento dos Sistemas Integrados de Transporte (ADFERSIT), pois uma melhor rede ferroviária poderia colocar a península Ibérica num ponto central no comércio europeu após o alargamento do canal do Panamá.

Este investimento numa ferrovia que ligaria Faro a Sevilha, algo que é visto como muito importante para o desenvolvimento algarvio, poderia ser materializado integração do sudoeste peninsular no corredor ferroviário mediterrânico. Este corredor tem como objectivo fortalecer o transporte ferroviário de mercadorias na União Europeia.

Portugal actualmente faz parte do corredor ferroviário do Atlântico e do Corredor Internacional Sul (conhecido em Espanha como Corredor do Sudoeste Ibérico).

Noticias Relacionadas

Depois das eleições, o que se segue?

Com a campanha para as legislativas a terminar e com o temporizador a marcar «quase» o dia das eleições (o voto antecipado já decorreu), qual