Bombeiros portugueses chegam a Extremadura para ajudar a combater incendio

Portugal e Espanha são dois dos países europeus que estão na linha da frente das alterações climáticas

Comparte el artículo:

Mais de uma centena de bombeiros portugueses atravessou a fronteira para ajudar a controlar o incendio florestal que já é visto do espaço. Os operacionais, ligados ao Comando Sub-Regional da Beira Baixa, vão ficar em Espanha pelo menos 24 horas. A acompanhar esta centena de profissionais foram enviadas 30 viaturas de resposta. Meios aéreos portugueses não foram acionados.

O contingente luso foi recebido com aplausos dos moradores da zona cujas aldeias foram evacuadas devido ao avançar das chamas. O envio de ajuda de Portugal acontece após um pedido de assistência feito pela Proteção Civil espanhola. Este incendio, agravado pelo vento forte (as temperaturas não são superiores a 25 graus), já queimou pelo menos 2.500 hectares de terreno e está a lavrar bem perto da fronteira com Portugal.

No terreno estão mais de 600 operacionais. Agora com a junção dos bombeiros portugueses, os operacionais esperam dar um “grande golpe” contra o fogo que está a lavrar na Extremadura. Este é um fogo que está longe de estar controlado. O incendio, na Serra de Gata, estão a poucas dezenas de quilómetros da região da Beira Baixa. A Península Ibérica teve, nas últimas semanas, temperaturas bastante elevadas para a época do ano. Algo que juntando ao vento elevado e a seca (algumas barragens e bacias hidrográficas estão a atingir limites preocupantes) torna os incêndios cada vez mais destrutivos.

Portugal e Espanha são dois dos países mais afetados pelas alterações climáticas em todo o continente. Em 2022, Espanha foi o país mais atingido pelos fogos em toda a Europa.

Noticias Relacionadas

Iter ab Emerita Salmanticam

En honor a la verdad, la calzada que construyeron los romanos para vincular Mérida (Emerita Augusta) con el norte peninsular -muy probablemente sobre un camino