Bragança mais perto da alta velocidade

Entrada em actividade da estação de Otero de Sanabria aproxima mais Bragança de Madrid

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A chegada do TGV (ou AVE para os espanhóis) aos caminhos-de-ferro portugueses está ainda longe, a electrificação de algumas partes da linha já está a acontecer, mas já existe uma cidade portuguesa que pode recorrer aos serviços do comboio de alta velocidade. Com a abertura da estação de Otero de Sanabria (Zamora), que abriu meio ano depois do previsto e depois de protestos da população local, Bragança será a primeira cidade portuguesa a ser servida por uma ligação de TGV de 110 quilómetros que vai ligar a linha Madrid-Galiza. A inauguração da paragem em Otero de Sanabria reforça a coesão transfronteiriça.

Com a abertura desta nova estação, os habitantes do noroeste da província de Zamora e os da região de Trás-os-Montes poderão ter acesso a um serviço de comboio muito mais rápido e que fica a apenas a 45 quilómetros. Com o TGV em circulação será possível chegar a Madrid em apenas uma hora e cinquenta minutos (duas horas e meia se partirmos do lado luso) e caso o mesmo houvesse em Portugal seria possível fazer em uma hora e quinze minutos (metade do tempo gasto no Alfa Pendular). Actualmente estes comboios podem alcançar os 300 km/h mas na China foi apresentado o novo comboio mais rápido do mundo, este alcança os 600 km/h e funciona com tecnologia de levitação magnética.

O TGV em Sanabria vai facilitar a vida aos portugueses que cruzam a fronteira e que viram Bragança ficar sem comboio em 1991. Com o fim da ponte aérea, chegar a Espanha por comboio tornou-se mais fácil e os populares pedem apenas uma estrada melhor pois a estrada existente passa pelo parque natural de Montesinho e é estreita e sinuosa, fazendo com que se gaste uma hora no caminho. Uma melhor ligação rodoviária entre Bragança-Puebla de Sanabria é o pedido tanto do autarca português como para o alcaide de Puebla de Sanabria, José Fernández Blanco, que classifica esta ligação como fundamental pois «a actividade económica de toda a região da Sanabria é o turismo e é Portugal». Com a «abertura» ao Nordeste Transmontano, a estação de Sanabria poderá receber 135 mil potenciais utilizadores do comboio de alta velocidade vindos do lado lusitano.

Quem já se demonstrou agradado, em declarações prestadas a rádio Renascença, pela inauguração desde troço foi o presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias, que «a estação contribuirá para uma maior mobilidade de pessoas e negócios, num mundo cada vez mais global e competitivo».

Noticias Relacionadas

Deja un comentario