Con el patrocinio de:

Planos de Recuperação ibéricos já tiveram «luz verde» de Bruxelas

Úrsula Von der Leyen esteve presente em Lisboa e em Madrid para inaugurar certificado digital e um novo caminho para a Europa

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Lisboa e Madrid foram as primeiras paragens do tour Europeu que Úrsula Von der Leyen está a iniciar para colocar em prática o Next Generation EU. Em Portugal, onde aterrou no período da manhã, Von der Leyen estreou em território luso o certificado digital, que visa normalizar as viagens em território europeu, e deu «luz verde» ao Plano de Recuperação e Resiliência português, o primeiro a ser apresentado para aprovação em Bruxelas. «Depois de termos sido os primeiros, queremos ser os melhores na materialização plena do plano robusto», afirmou o primeiro-ministro português, António Costa, durante o encontro, que aconteceu no Centro Ciência Viva, foi relembrado todo o esforço para colocar o Plano Marshall Europeu em actividade e para mudar o continente a longo prazo.

A estratégia portuguesa, desenhada por António Costa e Silva, foi alvo de largos elogios da presidente da Comissão que vincou o «papel crucial» de Portugal (que termina no fim deste mês a presidência do grupo Europeu) na estratégia de recuperação económica e social europeia. «Não esquecerei como é que os portugueses enfrentaram tudo», disse a presidente que adiantou que os fundos deverão começar a chegar já em Julho. Von der Leyen alertou que é depois dos planos aprovados que o caminho mais duro se inicia.

Plano espanhol também já viu «luz verde»

Depois da presença em Portugal, Von der Leyen seguiu para Espanha para se encontrar com o presidente do Governo, Pedro Sánchez. Foi na Red Eléctrica de España que anunciaram a aprovação do PRR espanhol que brevemente verá os primeiros 9.000 milhões. «Hoje é um dia histórico para Espanha e para a Europa. Os planos aprovados hoje, o de Portugal e o de Espanha, abrem a porta a uma nova forma de entender a UE», afirmou Sánchez sobre a aprovação do plano trará 100 reformas para modificar o país e o tornar mais forte nos próximos anos.

Noticias Relacionadas

Deja un comentario