A Ilha do Corvo tira a máscara e não é o único território ibérico a viver um desconfinamento pleno

O território insular português já atingiu a imunidade de grupo e o modelo seguido no Corvo será para implementar nas restantes ilhas açorianas

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A açoriana ilha do Corvo, que foi o primeiro território europeu a alcançar a imunidade de grupo, já segue uma vida muito semelhante ao período anterior a Covid. Ao contrário do que acontece no restante território português, onde a máscara tem que ser usada nos espaços públicos até Setembro, na ilha do Corvo os locais não terão que usar mais máscara e os ajuntamentos já estão permitidos. A normalidade aos poucos está a voltar e as festas do Divino Espírito Santo realizaram-se quase sem restrições, com a população a viver um desconfinamento pleno. O modelo usado na mais pequena ilha será adoptada pelos restantes territórios insulares portugueses que esperam ter até ao fim do mês de Junho ter 50% da população com pelo menos uma dose.

Com o restante país, especialmente na área da Grande Lisboa, a apresentar níveis de infecção que, de acordo com os especialistas, poderá levar o país para a linha vermelha daqui a 4 semanas, o desconfinamento pode ficar em causa. O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, descarta uma volta atrás no processo de desconfinamento já que «a vacinação permite-nos ir avançando».

Andorra e Gibraltar, duas novas «ilhas» de desconfinamento na península Ibérica

Na Andorra, onde 10% da população é de origem portuguesa e a situação epidemiológica é positiva, os bares estão a funcionar nos seus horários normais e o uso de máscara nos espaços públicos deverá ser levantado pelas autoridades locais já na segunda quinzena de Junho. O Governo andorrano espera ter 60% da sua população vacinada até ao fim deste mês.

Mais a sul na península Ibérica, em Gibraltar já não é obrigatório levar máscara nas áreas públicas, os bares e os restaurantes estão a trabalhar até às 2 da manhã e já não existe horário de recolher obrigatório. As aglomerações e os grandes encontros sociais ainda são vistos com algum cuidado.

Noticias Relacionadas

Deja un comentario