Con el patrocinio de:

Os CTT querem se transformar num grande player ibérico

A empresa com cinco séculos aposta no futuro e no e-commerce

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

Numa entrevista ao Dinheiro Vivo, João Ventura Sousa, administrador dos CTT, admitiu que quer que a empresa de correios portuguesa seja «um grande player ibérico». Para alcançar este posto de destaque, o e-commerce poderá ser uma boa aposta devido ao crescimento que este mercado está a ter tanto em Portugal como em Espanha. Esta expansão tem acontecido devido a pandemia, que tornou habitual as compras online.

Em 2020, o comércio eletrónico cresceu 46% mas os dois países ibéricos ainda são menos desenvolvidos do que o norte da Europa neste aspeto. Cada vez mais os correios estão a sair dos espaços físicos para oferecerem outros serviços mais diversificados, como as lojas online ou os CTT Logística. As cartas são cada vez mais residuais (normalmente a que nos chegam às caixas do correio são contas) e valem cerca de 50% do negócio anual.

Os CTT apostam cada vez mais num modelo ibérico

Digitalizar negócios ou apoiar as empresas que pretendem colocar os seus serviços online são o caminho que João Ventura Sousa aponta para os CTT. Um maior investimento também é esperado no mercado ibérico. Mesmo presente em Moçambique, o administrador referiu que a internacionalização vai continuar a passar por Espanha e pelo modelo ibérico que pretendem implementar.

Para Espanha, os correios portugueses pretendem levar as lojas online. A empresa portuguesa, que tem 500 anos, também tem presença em Espanha. No país, onde estão presentes já há alguns anos e onde detém 5% do mercado, o administrador dos CTT relembrou que têm estado a crescer tanto no número de clientes como no tráfego já que em 24 horas podem entregar em qualquer ponto da península. Para João Ventura Sousa, «mais dia menos dia, os CTT serão uma operação ibérica».

Noticias Relacionadas