Con el patrocinio de:

Plataforma de criptomoedas Bit2Me começa a trabalhar em Portugal

Empresa espanhola aposta em Portugal pela sua posição estratégica na Europa

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

A plataforma espanhola de criptomoedas Bit2Me vai passar a operar em território luso já em 2022, após a concessão necessária do Banco de Portugal. Neste momento o regulador bancário já ofereceu a licença a três empresas de criptomoedas. No país, onde já arrancou a campanha publicitária, têm uma equipa e um escritório em atividade mas a sede da startup vai continuar em Espanha.

A empresa espanhola opera em mais de 100 países e aqui os clientes pagam uma taxa pela transacção, pelo serviço de troca quando compram, vendem ou trocam criptomoedas. Como forma de pagamento, a Bit2Me oferece em parceria com a MasterCard um cartão de débito para euros e criptomoedas.

«Em 2022, queremos que Portugal seja o nosso ponto de ligação com os mais importantes parceiros globais no setor da cripto e para isso vamos colocar todos os recursos necessários para o conseguir», explicou José Luís Cáceres, da Bit2Me. Na Europa, Portugal é o segundo país que conta com mais clientes (atrás de Espanha) e o quarto a nível mundial. Portugal também é o segundo com mais detentores de tokens, uma criptomoeda. A moeda digital da B2M, lançada no verão, arrecadou 17.5 milhões de euros em menos de três minutos. Para o responsável da empresa, o país oferece-se como uma porta de entrada para o Brasil.

«Portugal é um país estratégico na Europa, principalmente, pelas facilidades atuais que está a proporcionar à inovação digital e consequentemente ao setor de blockchain/cripto», referiu José Luís Cáceres que considera que o país é muito atrativo para todos os grandes projetos globais de cripto.

Noticias Relacionadas