Portugal, Espanha e Ucrânia preparam candidatura ao Mundial de 2030

Estádios conhecem o que devem fazer para receberem os jogos do Mundial

Comparte el artículo:

Para preparar a candidatura tripartida ao Mundial de 2030, representantes de Portugal, Espanha e da Ucrânia reuniram-se em Madrid. A RFEF emitiu um comunicado onde anunciou que «o caminho para concretizar o sonho partilhado por Espanha, Portugal e Ucrânia ganhou novo fôlego esta terça-feira com uma importante reunião de trabalho realizada no auditório Luis Aragonés da Ciudad del Fútbol».

Segundo Luís Rubiales, a «candidatura ibérica será a mais poderosa». Nesta reunião, os estádios que vão receber os diferentes jogos desta reunião souberam que passos devem dar para serem um estádio do Mundial. O português António Laranjo, diretor da comissão coordenadora da candidatura, detalharam os aspetos que cada uma das cidades deve cumprir. Em Las Rosas estiveram reunidos os representantes das cidades e clubes que pretendem fazer parte do Mundial 2030, incluindo o Benfica, Sporting e o Porto.

Em Espanha, o Santiago Bernabéu e o Metropolitano (em Madrid) ou o Camp Nou e o Cornelà-El Prat (em Barcelona) são alguns dos estádios escolhidos para a justa mundialista. São 15 os estádios espanhóis que pretendem fazer parte do Mundial. Os organizadores do Mundial2030 serão conhecidos em setembro de 2024. Para além da candidatura ibero-ucraniana, existem também candidatos na América latina (uma proposta conjunta que quer celebrar os 100 anos do primeiro Mundial) e em três continentes diferentes (Arábia Saudita, Egito e a Grécia).

O Governo espanhol está preocupado com as consequências que o escândalo Barcelona/Enríquez Negreira (da comissão de árbitros) possa ter na candidatura conjunta e da forma como a mesma pode ser vista internacionalmente.

Noticias Relacionadas

Iter ab Emerita Salmanticam

En honor a la verdad, la calzada que construyeron los romanos para vincular Mérida (Emerita Augusta) con el norte peninsular -muy probablemente sobre un camino