Portugueses preferem ficar pelo país enquanto espanhóis querem viajar

Turismo português retoma atividade e atualmente é mantido pelos turistas ibéricos

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Com o levantamento das restrições e em pleno verão, todos sonham com férias e viagens. Mesmo com um período de descanso diferente do de anos anteriores, aos poucos os turistas começam a aparecer. O turismo sempre foi bastante importante para a economia portuguesa, sendo na última crise o motor da recuperação.

Segundo o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, apenas em 2023 serão registados os números pré-pandemia. Quatro anos depois, em 2027, o país poderá alcançar receitas de 27 mil milhões de euros.

Para alcançar tais ganhos, o programa «Reactivar o Turismo. Construir o Futuro» tem 6112 milhões de euros disponíveis para apoiar as empresas e ajudar a construir novos negócios. Um turismo mais sustentável, digital e autêntico é visto como necessário para o futuro. Neste momento, a retoma ainda está muito baseada no turista português, já que o mercado externo não está com o peso de outros anos. Os turistas lusos apostam cada vez mais nas viagens de último minuto, marcando alojamento apenas 20 dias antes da partida. Comparando com outros destino turísticos, como é o caso de Espanha e da Grécia, os vacinados devem apresentar testes PCR ou Certificado Digital à chegada.

Faça férias na Península Ibérica 

Dos três principais mercados, apenas 40% dos britânicos estão a viajar mas mesmo assim já são os que mais gastam em território português. O governo alemão está a recomendar que não se viaje.

O turista espanhol começa a ser cada vez mais visto neste lado da fronteira, em especial ao fim-de-semana. Um estudo feito pela empresa americana Oliver Wyman sobre a perceção de segurança por parte dos viajantes indica que 33% dos espanhóis considera ser seguro viajar nesta altura. Em relação aos destinos preferidos, os espanhóis estão a optar por ficar na Europa.

Com a situação epidemiológica a melhorar na península Ibérica, com os dois países a terem mais de 70% das suas populações com a vacinação completa, os ministros dos negócios estrangeiros português e espanhol, Augusto Santos Silva e José Manuel Albares, defenderam que é seguro viajar mas aconselham que o mesmo se faça na península Ibérica.

Noticias Relacionadas

Los dilemas de la Eurociudad Puerta de Europa

¿Desarrollismo o integración? Es quizá el principal dilema de la futura Eurociudad Puerta de Europa. Tras superar los plazos burocráticos para constituirse en Agrupación Europea

Deja un comentario