Espanhol Português

Todos os clientes do CaixaBank com direito ao subsídio de desemprego e que o tenham recolhido no mês passado poderão ter esses fundos nas suas contas no dia 3 de abril, sete dias antes do habitual. O procedimento não exigirá qualquer pedido ou procedimento administrativo extraordinário, uma vez que será realizado automaticamente graças ao trabalho anterior de várias equipas atribuídas pela entidade, presidida por Jordi Gual e cujo CEO é Gonzalo Gortázar, a esta iniciativa.

Além disso, os beneficiários da prestação podem continuar a cobrar o mesmo nestas condições favoráveis durante a duração da situação excecional em saúde. Os novos beneficiários podem recolher o benefício à medida que as autoridades reendem as informações necessárias para o pagamento à instituição financeira.

O CaixaBank toma estas medidas para apoiar as autoridades na aparação dos efeitos económicos negativos do COVID-19, neste caso das famílias mais vulneráveis, tendo em conta que a maioria das receitas das famílias chegam nos primeiros dias do mês. Será também possível alcançar um movimento escalonado de pessoas que são essencialmente obrigadas a avançar para levantar dinheiro, influenciando medidas sanitárias para impedir a propagação do vírus.

Instituições financeiras como o CaixaBank, considerado um serviço essencial aos cidadãos, continuam a servir através da sua rede de escritórios. Só em caso de força maior se a sucursal for abordada, solicitando uma nomeação e mantendo as medidas de proteção necessárias. Em todo o caso, recomenda-se a utilização de caixas multibanco para levantamentos de dinheiro e outros arranjos.

Além disso, os clientes têm à sua disposição o banco online CaixaBankNow, que opera normalmente, e a utilização de cartões de crédito. O CaixaBank tem presença em 100 cidades com mais de 10.000 habitantes, em 94 dos concelhos que ultrapassam os 5.000 habitantes, e é a única instituição financeira em 229 localidades do país.

Esta nova medida faz parte da iniciativa #ContigoMásQueNunca lançado pelo CaixaBank para estar ao lado dos seus clientes, acionistas, colaboradores e sociedade em geral antes da pandemia coronavírus, com ações como o alargamento da moratória hipotecária, o avanço das pensões, o perdão das rendas e o 25 mil milhões numa linha de créditos pré-concedidos para pimes e trabalhadores por conta própria.

O CaixaBank juntou-se ainda às entidades integradas na Confederação Espanhola de Caixas de Poupança Bancária (CESE) para não cobrar comissões nas caixas multibanco durante o período de alarme, e implementou o aumento de 20 a 50 euros do limite máximo para não ter para inserir o pino nos pagamentos do cartão, evitando todo o contacto com superfícies físicas graças à tecnologia contactless.