Espanhol Português

Mercadona, uma empresa de supermercados físicos e vendas online, efetivamente fez a entrega de 10.800 litros de leite integral Feito à Cruz Vermelha da Catalunha. A nova doação faz parte da qual a cadeia está a levar a cabo várias entidades sociais e instituições de caridade na Catalunha, em resultado da situação decorrente da pandemia. No total, de 1 de janeiro até hoje, entregou 1.652.000 quilos de alimentos, secos e frescos, e artigos de higiene pessoal, para além das mais de 3.000 toneladas (especificamente 3.036) dadas em 2020, ano em que duplicou os donativos.

Mercadona colabora diariamente com 156 entidades sociais e instituições de caridade em todo o território, como as quatro margens alimentares de Barcelona, Tarragona, Girona e Lleida e as suas entidades colaboradoras, a Cruz Vermelha na Catalunha, e o Banco de Produtos Não Alimentares La Nau, entre outros. Do total de entidades, 98 correspondem aos concelhos de Barcelona, 27 a Tarragona, 22 a Girona e 9 aos condados de Leridan. Além disso, é preciso acrescentar que tem vindo a alargar progressivamente o número de supermercados que fazem doações de produtos não adequados para venda, mas sim para consumo e, desde setembro passado, todas as lojas que a cadeia tem na Catalunha participam, num total de 250.

janeiro já fez uma primeira entrega de 21.600 litros de leite integral feito à Cruz Vermelha; e durante março uma segunda de 27.300 unidades de lentilha cozida (equivalente a 15.500 quilos). Nesse sentido, o presidente da Cruz Vermelha na Catalunha, Josep Muito bem,obrigado mais uma vez“pelo apoio que a Mercadona está a dar à organização para ajudar a aliviar o impacto social da pandemia entre os grupos mais vulneráveis”e notou que “a tarefa humanitária que a Cruz Vermelha atribuiu a mais de 480.000 pessoas desde o início desta crise foi possível através das parcerias que fizemos com empresas como Mercadona“.

Por seu lado, o Diretor de Relações Externas da Mercadona na Catalunha, Bernat Morales, agradeceu “a tarefa que está a ser levada a cabo por entidades sociais e instituições de caridade na Catalunha” e salientou que “em quatro meses já demos 1.652.000 quilos de alimentos, o equivalente a 54,4% do total de doações realizadas em 2020. Isto representa para a empresa a satisfação de cumprir os nossos objetivos de solidariedade e responsabilidade social para ajudar a aliviar, sempre que possível, as exigências das pessoas mais necessitadas“.


Uma política de ação social sustentável integrada na estratégia da Mercadona SRSE

Como parte do compromisso de partilhar com a sociedade parte de tudo o que recebe, a Mercadona desenvolve o Plano de Responsabilidade Social, que serve a componente social e ética através de diferentes linhas de ação sustentáveis que reforçam o compromisso com o crescimento partilhado. No âmbito desta política, colabora com mais de 290 cantinas sociais, 60 bancos alimentares e outras entidades sociais em Espanha e Portugal, às quais faz doações diárias, e participa nas campanhas de recolha de alimentos organizadas por estas entidades. De facto, até 2020 a empresa deu a todas estas entidades um total de 17.000 toneladas de alimentos, dos quais mais de 3.000 na Catalunha. Estes montantes têm vindo a aumentar desde que tomou a decisão de reforçar os processos de doação de necessidades básicas às entidades sociais e instituições de caridade com as quais colabora regularmente.


Uma resposta abrangente e coordenada na Catalunha

Desde março do ano passado, a Cruz Vermelha reSponds ao coronavírus forneceu apoio humanitário a 486.222 pessoas em vulnerabilidade na Catalunha. No total, 1.215.555 pessoas foram beneficiárias diretas ou indiretas deste auxílio. A organização distribuiu 3.983 toneladas de alimentos, 110.871 kits de ajuda básica e 44.333 cartões pré-pagos à população mais vulnerável em 82 centros do território.

Durante a pandemia, mais de 8.200 novos voluntários, na sua maioria jovens, juntaram-se à organização, muitos dos quais têm estado na linha da frente para servir diretamente as pessoas mais vulneráveis.

Ao longo desta crise, foram alcançadas mais de 400 colaborações empresariais, sejam elas doações de produtos, contribuições económicas ou colaborações de outras tipologias, como a transferência de espaços, veículos ou máquinas industriais.