Espanhol Português

O MicroBank, o banco social que era totalmente detido pelo CaixaBank, alcançou um milhão de empréstimos concedidos desde a sua criação em 2007. Este marco revela o constante crescimento da entidade e o compromisso determinado de satisfazer as necessidades das famílias com recursos limitados, freelancers, empresários e empresas sociais, mesmo em contextos tão complicados como a recessão económica de 2008 ou a atual crise de saúde.

No final de junho, o MicroBank, o banco que preside a Juan Carlos Gallego, contabilizou 1.011.706 empréstimos concedidos desde o início da sua atividade, o que representa um aumento de 10,9% face ao ano anterior. Deste total, as famílias com dificuldades de acesso ao sistema financeiro tradicional foram os destinatários de 814.935 microcréditos para responder a necessidades específicas ou imprevistas, como despesas de saúde, educação ou reformas domiciliárias. Neste caso, o aumento homólogo foi de 8,8%.

Através da linha destinada a freelancers e microempresas que queiram abrir ou consolidar um negócio, quer como ferramenta de autoemprego, quer como uma atividade geradora de emprego para outros, foram formalizados 190.884 microcréditos, o que equivale a mais 17,2% do que o valor registado até junho de 2019.

A evolução a montante da entidade nestes 13 anos é também evidente no montante dos empréstimos concedidos, que até junho atingiram os 6.053 milhões de euros, mais 15,9% do que há 12 meses. Este montante é descia em 3.703 milhões de euros para as famílias, que ultrapassa os 10% registados em junho de 2019, e 2.115 milhões de euros para freelancers e empresários, com um aumento de 14,6%.

Nesta evolução, o papel do CaixaBank tem sido fundamental, que, através da sua rede de 4.100 escritórios, tem aconselhado famílias, freelancers, empreendedores e empresas sociais no processamento de empréstimos do MicroBank e contribuiu para que milhares de projetos se tornassem realidade.

Durante o exercício de 2019, a nova linha do banco focada noutras finanças com impacto social tomou conta e foi criada face à crescente consciencialização e sensibilidade a essas iniciativas. Esta nova linha destina-se a financiar projetos de economia social, educação, empreendedorismo, inovação e saúde, que gerem um impacto positivo na sociedade. Até ao final de junho, 5.887 empréstimos num total de 234,5 milhões de euros ajudaram a potenciar o impacto social destas empresas ou entidades.

Apoio em tempos difíceis

As consequências da pandemia Covid-19 levaram o MicroBank a apoiar as pessoas que mais precisam e a apoiá-las para que possam ultrapassar as dificuldades desta situação. Para tal, lançou produtos específicos para impulsionar a recuperação económica dos grupos mais vulneráveis.

Colaboração de entidades e instituições

Na concessão de empréstimos do MicroBank, para além da rede de escritórios do CaixaBank, mais de 600 entidades que contribuem com conhecimento dos destinatários colaboram, aconselham e monitorizam os projetos. O MicroBank conta ainda com o apoio de algumas das principais instituições europeias dedicadas à promoção do empreendedorismo e do microfinanciamento. Trata-se do Fundo Europeu de Investimento (FEI), que oferece garantias sobre uma parte dos não empréstimos, e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (BCE) e o Banco Europeu de Investimento (BEI), que concedem financiamento em condições particularmente competitivas.