Espanhol Português

Uma nova mina vai nascer na Estremadura, a poucos quilómetros da fronteira. Este projecto mineiro, que vai extrair ouro e cobre (para além de outros minérios), já foi aprovado pela Junta da Estremadura e actualmente está sob consulta popular. E são os próprios populares e associações ambientais, de ambos os lados da fronteira, que estão a contestar mais uma mina a céu aberto que pode colocar em causa em causa a qualidade das águas da barragem do Alqueva.

Projectada a poucos quilómetros da fronteira com Portugal, esta mina terá cerca de 20 poços para a lavagem do ouro e dos restantes minérios que aqui podem ser extraídos e é na água a ser utilizada quando está o problema.

Para além da quantidade necessária, mais de 7 milhões de litros, os movimentos criados avançam que assim que chova um pouco mais esta água contaminada irá verter para os rios mais próximos. O rio mais próximo é o Guadiana e a barragem artificial do Alqueva. Este tipo de águas contaminadas apresentam elevados níveis de chumbo e como tal são altamente cancerígenas. Para tentar travar mais este projecto polémico entre os dois estados, os contestatários pretendem o apoio das autoridades portuguesas.

Alqueva, reserva de água e atractivo turístico

A barragem do Alqueva veio a resolver um problema gravíssimo que sempre existiu no Alentejo, a falta de água tanto para o consumo humano como para o tratamento dos cultivos ou dos animais. E no meio disto também conseguiu melhorar a sempre complicada disputa sobre a quantidade de água que deve chegar a Portugal, isto porque os maiores rios nacionais nascem em Espanha.

O turismo, tanto interno como externo, também tem um grande impacto no Alqueva e inúmeras são as praias fluviais que estão a «nascer» junto das suas tranquilas águas e bem longe da confusão do litoral de Portugal.