Espanhol Português

A Cellnex Telecom apresentou os resultados para o final do exercício de 2020. As receitas ascenderam a 1.608 milhões de euros (+55%) e o ebitda cresceu para 1,182 milhões (+72%). O resultado líquido da contabilidade foi negativo em -133 milhões de euros, pelo efeito das depreciações mais elevadas – quase duplicaram para os de 2019 – (+94% vs 2019) e os custos financeiros (+83% vs 2019) associados ao intenso processo de aquisição e consequente expansão do perímetro.

Novas operações de crescimento na Áustria, Dinamarca, França, Irlanda, Itália, Países Baixos, Polónia, Portugal, Suécia e Reino Unido consolidaram e expandiram a pegada europeia da Cellnex.

Em 31 de dezembro, a Cellnex tinha um total de 58.104 locais operacionais (4.470 na Áustria, 1.317 na Dinamarca, 10.312 em França, 1.781 na Irlanda, 10.610 em Itália, 924 na Holanda, 5.052 em Portugal, 10.327 em Espanha, 5.315 na Suíça e 7.996 no Reino Unido; aos quais são adicionados 3.004 nós das DAS e Small Cells (c.25% mais , em perímetro constante, em comparação com 2019).

O total de investimentos realizados em 2020 atingiu 6,4 mil milhões de euros, a maioria para investimentos ligados à geração de novas receitas, destacando a incorporação de novos ativos na Áustria, Dinamarca, Irlanda, Portugal e Reino Unido e a continuidade na integração e implantação de novas infraestruturas em França, bem como melhorias na eficiência e na manutenção da capacidade instalada.

Em Portugal, a empresa anunciou em janeiro o encerramento da compra da operadora lusa de torres e instalações de telecomunicações OMTEL por 800 milhões de euros. A OMTEL opera 3.000 sítios em Portugal. A aquisição prevê ainda a implantação de 400 novos sítios em 4 anos, que poderão ser concluídos com um investimento adicional de 350, prevendo-se um investimento total de 140 milhões de euros.