Español Português

 

Na sua intervenção na Cimeira do Clima (COP25), que decorre em Madrid, António Costa lembrou que Lisboa será a primeira capital verde do sul da Europa em 2020.

Costa sustentou que o país “tem a responsabilidade de ir ainda mais longe e mais rápido” e que o objetivo do Governo é que, em 2030, 80% da energia consumida no país tenha origem em fontes renováveis. Deu o exemplo de Portugal no campo das renováveis, sublinhando que 54% da energia do país tem já origem em fontes verdes.

 

 

O chefe do Governo alertou ainda para a necessidade de os líderes mundiais darem mais atenção à questão da subida do nível da água do mar e apelou à participação na conferência mundial sobre os oceanos no quadro das Nações Unidas (ONU), que se realizará em Lisboa. “Os oceanos são o principal regulador climático e temos que dar a atenção aos oceanos que já damos à transição energética para cumprir esta função e dever de combater as alterações climáticas”, insistiu.

“Temos de ouvir os cientistas. O tempo está a acabar e não só ameaça os ursos polares, mas a própria Humanidade. É preciso atuar já”, concluiu António Costa.

Esta segunda-feira estão presentes em Madrid delegações de 196 países na abertura da Cimeira sobre Alterações Climáticas (COP25). O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, e secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, são os anfitriões do evento que conta com meia centena de líderes mundiais e organismos internacionais.