Espanhol Português

As regiões do Centro de Portugal, Alentejo e Estremadura espanhola uniram-se numa campanha institucional e promocional para, já a partir do mês de Junho, começar a atrair os turistas ibéricos após a abertura de fronteiras, ainda sem data confirmada (acredita-se que seja a 15 de Junho). Esta decisão, para ajudar o turismo das três regiões, foi tomada após uma reunião feita por videoconferência.

Esta reunião teve como objectivo discutir uma estratégia comum de curto e médio prazo no pós-Covid-19, com acções concretas nos territórios da Euroace para ajudarem na retina da actividade turística. Ficou também claro que estes territórios transfronteiriços do interior devem apostar no turismo de proximidade, com base em produtos turísticos diferenciadores.

Forte aposta no mercado ibérico

Os responsáveis turísticos das três regiões concertaram também posições para falarem a uma só voz, no sentido de assegurar que o plano europeu de recuperação turística permita que cheguem ajudas directas às empresas turísticas da Euroace, as quais geram mais de 91.000 empregos directos no sector.

“Os visitantes portugueses e espanhóis, a que chamo o nosso mercado interno alargado, são aqueles que mais rapidamente poderão fazer férias nestas três regiões, uma vez que dificilmente haverá muita afluência de visitantes de outros países neste verão, por falta de ligações aéreas, pelo fecho das fronteiras e, também, por algum receio em viajar para longe”, sublinha Pedro Machado, do turismo do Centro de Portugal.

O mercado ibérico tem um potencial de 55 milhões de visitas e que na zona do Euroace poderá usufruir de um património cultural, gastronómico e vinicolo, de natureza e de turismo religioso que se estende por uma área de 92.500 quilómetros quadrados e onde vivem 3,4 milhões de habitantes, cerca de 6% da população da Península Ibérica.