Espanhol Português

O Ministério do Negócios Estrangeiros informa que se realizou hoje uma reunião entre o Embaixador de Portugal em Espanha, João Mira Gomes, e o Presidente da Junta da Galiza, Alberto Nuñez Feijóo, tendo sido possível, num ambiente de franca amizade, esclarecer todos os pontos da decisão ontem tomada pela Junta da Galiza relativamente à entrada de cidadãos portugueses naquela Comunidade Autónoma de Espanha.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros informa ter ficado clarificado que:

– não existe qualquer classificação de Portugal como “país de risco” por parte da Comunidade Autónoma da Galiza;

– o mecanismo de comunicação estabelecido para os cidadãos que entram na Galiza não significa, nem poderia significar, qualquer restrição, impedimento, condicionamento à livre circulação de cidadãos portugueses no território desta Comunidade Autónoma de Espanha;

– este mecanismo funcionará numa base voluntária, numa lógica de responsabilidade cívica;

– a finalidade da criação deste mecanismo é, apenas e só, obter informação prestada pelos próprios cidadãos para facilitar acesso à rede de cuidados de saúde da Galiza, tratando-se de um sistema em tudo semelhante ao passenger locator form a que Portugal também recorre.

Foi, igualmente, possível definir um conjunto de medidas de boa cooperação a executar nos próximos dias. A saber:

– a realização de uma reunião entre as autoridades de saúde de Portugal e da Comunidade Autónoma da Galiza para troca de informações sobre a situação epidemiológica ao nível nacional e nas diferentes regiões Portugal, facilitando e clarificando a diferenciação regional;

– o envio permanente, por parte das autoridades portuguesas, de informação atualizada sobre a evolução da situação em Portugal, designadamente na região Norte do país, uma vez que é a zona geograficamente contigua à Galiza (e que apresenta, aliás, indicadores muito semelhantes aos desta Comunidade Autónoma de Espanha);

– e o envio permanente, por parte das autoridades galegas, de informação atualizada sobre a evolução da situação na Galiza, visto ser também do máximo interesse para Portugal acompanhar atentamente a evolução na vizinha Espanha e, muito particularmente, na Comunidade Autónoma da Galiza.

Feijóo avalía incluír só as zonas de alta incidencia epidemiolóxica do país veciño

O presidente do Goberno Galego en funcións, Alberto Núñez Feijóo, avanzou hoxe que nos próximos días o conselleiro de Sanidade reunirase co secretario de Estado de Sanidade para abordar a posibilidade de rexionalizar Portugal dentro do protocolo elaborado pola Xunta, que obriga ás persoas que veñan á Comunidade a comunicar a súa chegada cando procedan doutros territorios cunha incidencia epidemiolóxica 3,5 veces superior á de Galicia.

Se ben no protocolo non se fan diferencias dentro do territorio dos países, agás no caso de España, Feijóo trasladou durante un encontro co embaixador de Portugal, João Mira Gomes, a necesidade de establecer unha diferenciación por zonas de alta incidencia da covid-19 tamén para o país veciño, ante os estreitos lazos que nos unen.

Ao longo da xuntanza, o titular da Xunta en funcións incidiu nos beneficios deste protocolo cuxo obxectivo é facer de Galicia un destino seguro para os galegos e para todos os que a visitan.