Espanhol Português

Vinte e quatro anos depois, e depois da confirmação da super Liga dos Campeões em Lisboa, Portugal volta a receber a Fórmula 1.

Depois do autódromo do Estoril, local onde pilotos como Schumacher e Ayrton Senna ganharam, o local escolhido foi o moderno circuito do Algarve. Este prémio português, que beneficiou do facto de vários países terem desistido de receber provas desportivas devido a pandemia da Covid-19, vai decorrer 23 e 25 de Outubro. Os bilhetes terão um custo de 85€.

Segundo o presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), Ni Amorim, este prémio vai contar com a presença de público nas bancadas, tal como vai acontecer na corrida que se vai realizar na Rússia. Nas duas primeiras provas, que foram realizadas a porta fechada e com protestos a favor do movimento «Black Lives Matter», o vencedor foi o britânico Lewis Hamilton.

Fernando Alonso no Algarve

O consagrado piloto espanhol Fernando Alonso está de volta a Fórmula 1, desta vez pela Renault.

No Algarve, todas as equipas vão encontrar 4,692 kms de curvas e contra curvas exigentes. Por estas estradas já passaram carros do WTC e modelos do Le Mans. Os gastos desta prova vão ser divididos entre o estado português e a cervejeira Heineken, que será um dos patrocinadores.

Sobre a escolha do circuito de Portimão, a autarca local, Isilda Gomes, revelou que «A organização de uma prova destas é um orgulho para o Algarve e para o país» e que ajudará a elevar a auto-estima nacional e regional que está algo em baixo devido a pandemia da Covid-19 e as quebras complicadas das receitas turísticas. Só o facto de Portugal continuar fora do corredor turístico britânico pode levar a que a região algarvia perca 3.300 milhões de euros.