Espanhol Português

O ministro da saúde, Salvador Illa, anunciou na quarta-feira um acordo com o governo de Portugal para uma “comunicação transfronteiriça mais fluida” com o país luso e intercambiar o “conhecimento mútuo” da pandemia, especialmente com as quatro comunidades espanholas fronteiriças.

Na conferência de imprensa realizada em Mérida, depois do Conselho Interterritorial do Sistema Nacional de Saúde, a que também assistiu a ministra da Política Territorial e Função Pública, Carolina Darias, e houve uma exposição a ministra da saúde portuguesa, Marta Temido, que explicou a situação epidemiológica no seu país.

Illa assinalou que, a pedido das regiões espanholas que fazem fronteira com Portugal, foi acordada uma “mais fluída comunicação fronteiriça” para intercambiar dados sobre o Coronavirus e “garantir a coordenação e o conhecimento mútuo da pandemia”.

“A situação não é distinta em outros países”, realçou o ministro, que também defendeu uma maior comunicação com outros “colegas” da União Europeia pois as consequências da segunda onda são “importantes” e requerem “tornar medidas duras” e “dar tempo” para que “ocorram resultados”.

Illa explicou que Espanha mantém “vínculos estreitos” com Portugal porque pertencem “a mesma unidade geográfica”. Neste sentido, assegurou que em matéria de mobilidade entre ambos os países prevalecem as restrições aprovadas em cada comunidade autónoma limítrofe, assim como as impostas pelo governo português.