Espanha e Portugal apostam pelas PMEs nos projetos europeus de defesa

Os ministros ibéricos se reuniram em Madrid e apostam na cooperação militar

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Os ministros de Defesa de Espanha, Margarita Robles, e Portugal, João Gomes Cravinho, querem reforçar a participação das pequenas e médias empresas de ambos países nos projetos de interesse militar financiados pela União Europeia (UE).

Em conferência de imprensa conjunta, ambos apostaram por promover a participação das PMEs, parte fundamental do tecido económico dos dois países, nos projetos da Cooperação Estruturada Permanente (PESCO), criada em 2017 para permitir aos Estados da UE colaborar mais estreitamente no âmbito da segurança e da defesa.

“Colocamos sobre a mesa a existência de canais de cooperação” para que as PMEs de ambas nações beneficiem destes fundos da PESCO, explicou a ministra espanhola, já que estas empresas estão “bem mais limitadas porque têm menos projeção”.

Ambos ministros também coincidiram na sua “aposta muito clara pelo multilateralismo na UE e na NATO” no âmbito das missões internacionais, embora com algumas diferenças.

“O mundo que olhamos é o mesmo (…), temos as mesmas preocupações, inclinações e vontade de trabalhar juntos nos marcos multilaterais da UE, NATO e ONU”, acrescentou.

Ambos países querem além disso “reforçar a identidade europeia de defesa” como uma “forma de reforçar o pilar europeu da NATO”, explicou o ministro português.

Neste sentido, Robles destacou que a mensagem de ambos é que “a UE não está contra a NATO, em detrimento dela”. “A UE junta-se à NATO, que ninguém tenha a tentação de dizer: mais UE e menos NATO”, ressaltou.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário