Espanhol Português

O presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, e o primeiro-ministro português, António Costa, visitaram a gigabateria do Tâmega, um dos maiores projectos energéticos da Europa. Este complexo, que teve um investimento superior a 1.500 milhões de euros e vai ajudar a criar milhares de empregos em mais de 100 empresas, terá capacidade de armazenamento suficiente para fornecer energia limpa a dois milhões de casas durante um dia inteiro.

Os trabalhos neste complexo (que terá três ramais) iniciaram-se em 2014 e vão estar concluídos em 2023, conforme o calendário previsto, sendo que o aproveitamento de Gouvães e Daivões entrarão em operação já em finais de 2021. Depois de concluídas as obras, a gigabateria do Tâmega vai ter uma potência de 1.158 megawats (MW).

O projecto no Tâmega, que irá ajudar o objectivo de diminuição de emissões imposto pelo governo português, faz parte de um plano lançado pela Iberdrola há mais de cinco anos e que já está a dar “frutos” em municípios como: Vila Pouca de Aguiar, Ribeira de Pena, Boticas, Chaves, Cabeceiras de Basto, Montalegre e Valpaços.

Sobre este investimento, que demonstra a aposta da empresa num modelo energético renovável, o presidente da Iberdrola reforçou que “só é possível através de uma planificação clara, um quadro estável, segurança jurídica e um diálogo contínuo”. Na intervenção feita perante o primeiro-ministro António Costa, Ignacio Galán afirmou igualmente que o governante “Pode estar seguro de que continuaremos a impulsionar a transição energética neste país, e com isso a criação de riqueza, emprego e bem-estar para todos os portugueses”.

Também em Portugal, a Iberdrola está a investir cerca de 200 milhões de euros em projectos de energia eólica que vão conseguir fornecer energia limpa aos seus mais de 800.000 clientes em território luso.